Descrição de chapéu Defesa do Cidadão

Autônomo diz que pagou IPVA em dobro; veja outras reclamações

Motorista conta que pagou o imposto em 2017, mas que foi cobrado novamente

Havolene Valinhos Ana Paula Branco

O autônomo André Lima da Silva, 34 anos, de Presidente Prudente (558 km de SP), conta que, em 2017, comprou uma moto, deu entrada no documento no Detran e pagou o IPVA, além do seguro obrigatório.

Notas e moedas de real
Divulgação/USP Imagens


Em novembro de 2018,  o leitor diz que voltou ao local para renovar o documento, mas foi informado de que tinha um débito em aberto, referente a 2017.

“Fui orientado a pagar o IPVA  outra vez para não ficar sem o documento, mas o Detran.SP liberou os papéis só em abril. Disseram que a Secretaria da Fazenda deve reembolsar, mas não consigo receber.” 

Detran.SP: (11) 3322-3333

Secretaria da Fazenda 
Tel.: 0800-170110

Órgãos dão orientações

O Detran.SP esclarece que o IPVA é um imposto recolhido e administrado pela Secretaria da Fazenda e Planejamento. Por isso, o cidadão deve procurar diretamente o órgão, dentro do Poupatempo ou na sede da Fazenda no município.

 Ele deverá pedir a retificação do valor pago na placa errada e, na sequência, a restituição da taxa.

A Secretaria da Fazenda e Planejamento informa que o leitor precisa fazer a correção do cadastro do veículo no Detran ou solicitar ao órgão um documento por escrito comunicando sobre o erro no fornecimento da placa.

O órgão diz que a correção é necessária para o pedido de restituição do IPVA em razão do pagamento realizado em 2017.

Veja outras reclamações

Credz

O motorista Edson Vieira Barbosa, 48 anos, do Jardim Apurá (zona sul), diz que solicitou a mudança da bandeira do seu cartão à Credz, mas não recebeu prazo de quando o documento seria entregue. “Demoraram três meses para entregar o primeiro cartão que fiz com eles, agora nem prazo informam. É absurdo.” 

Resposta Em nota de sua assessoria de imprensa, a Credz afirma que o cartão solicitado foi enviado e já está em uso por Edson Vieira Barbosa. A empresa afirma que permanece à disposição.

Carrefour

O aposentado Carlos Alberto Teixeira, 53 anos, de Guarulhos (Grande SP), diz que a TV que comprou no Carrefour, em novembro, quebrou em janeiro de 2019. “Disseram que foi líquido e a garantia não cobre. Absurdo.”

Resposta O Carrefour diz que, em contato com Carlos Alberto Teixeira, confirmou o reparo do aparelho diretamente com o fabricante. A rede afirma permanecer à disposição.

Biblioteca Mário de Andrade

O autônomo Devanir Amâncio, da Sé (região central), conta que um dos hidrantes da Biblioteca Mário de Andrade está danificado, sinalizado com pedações de pau. “Será que não há risco de incêndio?”

Resposta A Biblioteca Mário de Andrade afirma que solicitou à empresa responsável uma nova tampa de hidrante de recalque e a previsão é de que a reposição seja feita até sexta-feira (7). A Secretaria Municipal de Cultura afirma que, de todo modo, não há risco de incêndio no espaço, inclusive todo o sistema de alarme e controle de incêndio foi revisto neste semestre.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.