Descrição de chapéu Defesa do Cidadão

Distribuidora faz cobrança indevida na conta de luz

Leitora recebeu faturas com o dobro do consumo e diz que seu nome foi sujo

São Paulo

A administradora de empresas Camilla D’Angelo Clemente, 42 anos, de Santana (zona norte), diz que, desde junho, solicita que a Enel revise o valor de suas contas de energia elétrica, mas reclama que não é atendida e ainda sujaram o seu nome.

Segundo a leitora, o consumo em sua casa não mudou. “A média de consumo foi sempre entre 200 e 270 kWh, inclusive durante a pandemia. Em fevereiro, paguei R$ 195,64. Em abril, a fatura foi de R$ 191,53”, diz.

Camilla afirma que, em junho, a conta chegou zerada, informando que estavam fazendo a avaliação. “Dias depois recebi uma conta, no valor de R$ 381,07, ou 532 kWh, o dobro do meu habitual consumo.”

A leitora diz que entrou em contato inúmeras vezes com a Enel. “Não fiz o pagamento e solicitei a visita de um técnico, que nunca apareceu. Liguei constantemente pedindo a revisão do meu consumo e nada.”
Ela diz que, só em 8 de novembro, recebeu um documento por email informando que analisaram a conta e não havia irregularidade.

“Sujaram o meu nome e fui obrigada a pagar a conta indevida. Ainda tive de arcar com custas de cartório de protesto de R$ 78, 91. Nos demais meses, os valores também foram acima da média, especialmente em novembro: R$ 396,86.”

A administradora afirma que abriu mais nove protocolos até 21 de dezembro.

Após visita, Enel fará avaliação

A Enel Distribuição São Paulo informa, por meio de sua assessoria de imprensa, que entrou em contato com a cliente e fez visita técnica na segunda-feira (11) para verificar o funcionamento do medidor de energia. Após a verificação, a distribuidora fará novo contato com a consumidora.
Em novo contato com o Agora, a leitora confirmou. “Não paguei a conta de novembro e fizeram nova medição. Disseram que pedirão uma nova avaliação do meu faturamento, pois de fato pode ter ocorrido um erro. Aguardarei. Apenas espero que não protestem meu nome novamente.”

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.