Descrição de chapéu Opinião

Caneladas do Vitão: Nem o lixo do VAR salva o covarde Verdão

Vitor Guedes
São Paulo

Que saudade da Redenção, do Fogaça e do Falcão, cobertor de orelha pro frio, e a galera no Beira-Rio... Alô, povão, agora é fé! Deu Inter! E não fosse o soprador de apito Rafal Traci, "auxiliado" pelo lixo do VAR, que anulou um gol legal do Inter anotado por Victor Cuesta nos acréscimos e ainda expulsou D'Alessandro, o melhor em campo, na palhaçada, a classificação viria no tempo normal.

Colorado Patrick passa pelo atacante palmeirense Dudu no duelo de quartas de final da Copa do Brasil, no estádio Beira-Rio
Colorado Patrick passa pelo atacante palmeirense Dudu no duelo de quartas de final da Copa do Brasil, no estádio Beira-Rio - Do Twitter @SCInternacional

A opção covarde de Luiz Felipe Scolari, claramente, foi defender a vantagem de 1 a 0 construída na ida, no Allianz Parque. E o gol colorado, de Patrick, só demorou 40 minutos porque Weverton evitou a festa gaúcha antes. Do apito inicial ao final, o Inter mostrou muito mais vontade e foi para o ataque, e o Palmeiras, à Felipão, jogou todo atrás. Se as lições de 2018, quando o time caiu na Libertadores pela covardia exibida na Bombonera, foram aprendidas, a turma esqueceu tudo quando a bola rolou.

Como mais uma vez Lucas Lima não mostrou nenhuma vontade, Felipão o sacou com 45 minutos de atraso e voltou com Moisés, quando a melhor opção era Gustavo Scarpa, para o segundo tempo. E quem voltou a aparecer foi Weverton, que, logo de cara, por duas vezes, evitou que Nico López ampliasse. Para tentar assustar, a outra mudança foi de Zé Rafael por Willian, mas o Inter, que respondeu com Sóbis na vaga de Nico López, continuou melhor. E mesmo sem fazer nada, o Verdão poderia ter empatado em "pênalti" absurdo inventado pelo juiz e, com 818 minutos de demora, anulado pelo circo do VAR. O mesmo lixo que anulou o gol legal do Inter no fim.

Nos pênaltis, o paraguaio Gustavo Gómez, que foi muito mal no jogo, perdeu. Ele mesmo que classificou o Brasil na Copa América ao recuar para Alisson.

Deu pra ti, Parmera!

Agora é Colorado x Cruzeiro e Grêmio x Athletico-PR (que, como o Inter, também foi operado com o VAR contra o Flamengo, na ida)!

Voltaire: "Teria maior confiança no desempenho de um homem que espera ter uma grande recompensa do que no daquele que já a recebeu".

Eu sou o Vitor Guedes e tenho um nome a zelar. E zelar, claro, vem de ZL. É tudo nosso! É nóis na banca!

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.