Cuca pede calma para o São Paulo dar a volta por cima no Brasileirão

Apesar do mau momento, técnico conta com o apoio da torcida

Claudinei Queiroz
São Paulo

A resposta do técnico Cuca aos protestos da torcida tricolor, após a eliminação para o Bahia na Copa do Brasil, foi um pedido de calma. Ciente da crise por que passa o São Paulo, o comandante respeita o direito de revolta --a torcida programou se reunir em frente ao CT da Barra Funda neste sábado, às 10h--, mas mandou uma mensagem diretamente aos torcedores na entrevista coletiva desta sexta (31).

O técnico Cuca respeita o direito de protesto da torcida, mas pede apoio no jogo deste domingo (2) contra o Cruzeiro
O técnico Cuca respeita o direito de protesto da torcida, mas pede apoio no jogo deste domingo (2) contra o Cruzeiro - Saopaulofc.net/Divulgação

"Não estamos de braços cruzados, nós vamos trabalhar. Não percam a confiança, o resultado vai vir. Graças a Deus temos uma oportunidade no domingo de cortar esse mau momento que a gente vive. Que venha, proteste. Mas domingo não pode protestar, tem que apoiar para termos uma chance maior de vencer."

Cuca também se mostrou confiante para fazer a equipe deslanchar. "Vamos reagir, não estamos no fundo do poço. Estamos em quarto lugar. Viemos de duas eliminações catastróficas, mas vamos acabar bem. Nossa defesa é uma das melhores, temos que achar uma condição para fazer mais gols. Buscar alternativas para criar mais chances."

Em relação aos objetivos do Tricolor no Brasileirão, já que é o único torneio que resta este ano, o treinador acredita no título. "A vaga da Libertadores começa pelo primeiro, vamos pensar. Podemos pensar em ser campeões. Tenho que ter a grandeza de pensar, mesmo em um momento ruim."

Antes do treino, Cuca se reuniu com o elenco e revelou que o assunto principal foi fazer os atletas levantarem a cabeça. Ele ainda levou uma dura de Raí por ter falado em dispensas após a derrota na Bahia. "Foi tentativa de mostrar que tem um planejamento, e ele segue. Mas reconheço que foi em um momento errado. Sem querer acaba expondo algum jogador. Peço desculpas. Era um intuito de proteção, não de exposição."

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.