Descrição de chapéu Opinião

Caneladas do Vitão: Flamengo só precisou do 2º tempo para ser finalista do Mundial!

São Paulo

Ali Babá, Ali Babá, o califa tá de olho no decote dela, tá de olho no biquinho do peitinho dela, tá de olho na marquinha da calcinha dela, tá de olho no balanço das cadeiras dela... Alô, povão, agora é fé! O Flamengo cumpriu a obrigação e, com muita dificuldade e susto no primeiro tempo, virou para cima do ingênuo Al-Hilal (3 a 1) e está na decisão do Campeonato Mundial de Clubes.

Arrascaeta (à esq.) comemora o seu gol contra o Al-Hilal ao lado dos companheiros Gabigol, Bruno Henrique e Éverton Ribeiro
Arrascaeta (à esq.) comemora o seu gol contra o Al-Hilal ao lado dos companheiros Gabigol, Bruno Henrique e Éverton Ribeiro - Karim Jaafar/AFP

Quem esperava uma tetaça, padrão Sabrina Boing Boing, não foi nádegas disso: o Flamengo foi mais encurralado e apertado do que Sônia Braga em "A Dama do Lotação"! No entanto, apesar de toda a volúpia, o Al-Hilal ostentou uma pontaria patética. Quando perdeu duas vezes o mesmo gol, com Al-Dawsari e Gomis, aos 15 minutos de jogo, a sorte já estava selada! 

Nem o gol de Salem Al-Dawsari, anotado três minutos depois, aos 18min, mudou essa certeza. Até porque, àquela altura, era para estar já uns 3 a 0 e a fatura liquidada.

Logo no reinício, Arrascaeta igualou, acalmou o time em campo e insinuou que a virada, protocolar, seria questão de poucos minutos. Demorou até um pouco mais. Não tanto quanto na final da Libertadores, até porque o River é muito mais time do que o Al-Hilal. Mas a virada veio com Bruno Henrique e Al-Bulayhi, contra, após trama dos decisivos Arrascaeta e Bruno Henrique.

O Flamengo é finalista! Mas, no primeiro tempo, teve apressadinho que achou que a equipe rubro-negra repetiria os vexames de Inter-2010, Atlético-MG-2013 e River Plate-2018, que foram eliminados na semifinal, respectivamente, contra Mazembe, Raja Casablaca e Al Ain. Agora, se não quiser passar vergonha na decisão, sábado, contra o Liverpool (alguém acredita no Monterrey?), o Flamengo não pode repetir algo nem parecido com o medonho primeiro tempo. E Pablo Marí, Filipe Luis, Willian Arão e Gérson, péssimos, têm que voltar a jogar bola!

Voltaire: "As grandes coisas são muitas vezes mais fáceis do que aquilo que se pensa".

Eu sou o Vitor Guedes e tenho um nome a zelar. E zelar, claro, vem de ZL. É tudo nosso! É nóis na banca!

Vitor Guedes
Vitor Guedes

42 anos, é ZL, jornalista formado e pós-graduado pela Universidade Metodista de São Paulo, comentarista esportivo, equilibrado e pai do Basílio

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.