Descrição de chapéu Opinião

Caneladas do Vitão - Não deu para o cheiro: baile vermelho e preto derruba Mano

São Paulo

Fácil, extremamente fácil... Alô, povão, agora é fé! Deu dó! O Flamengo botou o Palmeiras na roda e, em ritmo de treino, fez 3 a 1. Apesar da palhaçada do rejeitado e demitido Mano Menezes de poupar os titulares na derrota para o Fluminense para enfrentar o campeão Flamengo, tentando, inútil e pateticamente, transformar um jogo-treino em "decisão", o Parmera não deu nem para o cheiro! Até por isso, o fim da era Mano, que era questão de tempo desde sua equivocada contratação, foi inevitável. Mas não pode ficar por aí: quem o contratou e jogadores também têm de dar linha na pipa!

Gabigol corre para comemorar o seu segundo gol contra o Palmeiras, em duelo do Campeonato Brasileiro no Allianz Parque
O CARA DA RODADA: GABIGOL - Arrascaeta, que abriu o placar e ofereceu o segundo gol para Gabriel também jogou muito, mas Gabigol, que deu o passe do primeiro e fez os outros dois, alcançando 24 na artilharia do Campeonato Brasileiro, foi o cara da protocolar vitória rubro-negra por 3 a 1 - Alexandre Vidal/CRF/Divulgação

"Decisão"? O Verdão só resistiu 3 minutos! Esse foi o tempo necessário para Vitor Hugo e o bandeirinha cochilarem, e Gabigol oferecer o 1 a 0 para Arrascaeta, tento validado, com atraso, pelo circo do VAR... O Palmeiras conseguiu ser mais patético do que a nota oficial divulgada na véspera pela diretoria, tentando lavar as mãos na decisão de impedir torcida do Fla.

Apesar de ser uma decisão para Mano e um amistoso para o time de Jorge Jesus, só deu Flamengo. A verdade é que foi constrangedor o totó imposto pelo Rubro-Negro no caríssimo time alviverde muito mal formado pelo remunerado Alexandre Mattos (também demitido) e pelo presidente Maurício Galiotte. Quando Gabigol fez 2 a 0, ainda no primeiro tempo, já era para estar mais. Mal começou o segundo tempo, Vitor Hugo dormiu outra vez no ponto, e Gabigol ampliou. No final, quando o Flamengo já estava com a cabeça no Liverpool, Matheus Fernandes, que entrou no lugar de Felipe Melo, diminuiu o vexame!

Só com a torcida alviverde, oficialmente, presente no Allianz Parque, uma vergonhosa confissão de incompetência e de falência do Estado, não foram registradas mortes no estádio. Verdade que, em vitória da barbárie, rubro-negros à paisana descobertos foram retirados do estádio. Em compensação, pelo menos nove pessoas morreram após "ação de controle de distúrbios civis" feita pela Polícia Militar de São Paulo usando "munições químicas" em Paraisópolis. Meus pêsames aos incompetentes envolvidos!

Eu sou o Vitor Guedes e tenho um nome a zelar. E zelar, claro, vem de ZL. É tudo nosso! É nóis na banca!

DESTAQUES DA 36ª RODADA DO BRASILEIRÃO

Tricolor e Timão: Incompetência premiada!

A derrota do Goiás, em casa, para o Fortaleza, acabou com qualquer dúvida em relação aos representantes brasileiros na Libertadores: além do campeão Flamengo, do vice-líder Santos, do Palmeiras, do Athletico-PR (campeão da Copa do Brasil) e do Grêmio, matematicamente garantidos na fase de grupos da Libertadores-2020, São Paulo, Internacional e Corinthians estarão na competição continental. E Tricolor e Colorado, em confronto direto na próxima quarta, no Morumbi, praticamente definem qual dos dois não precisará jogar a fase prévia, bucha que o Corinthians, por incompetência sabe que enfrentará. A verdade é que é muita vaga para pouco time que jogou futebol!

SELEÇA

Arte Agora
Arte Agora

Vitor Guedes
Vitor Guedes

42 anos, é ZL, jornalista formado e pós-graduado pela Universidade Metodista de São Paulo, comentarista esportivo, equilibrado e pai do Basílio

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.