Descrição de chapéu Opinião

Caneladas do Vitão: Palmeiras doma Tigre em ritmo de treino

Verdão estreia na Libertadores com vitória fácil na Argentina

São Paulo

Fácil, extremamente fácil... Alô, povão, agora é fé! Se os treinos fossem abertos ao público na Academia de Futebol, a torcida que canta, vibra e corneta assistiria a coletivos mais disputados do que a protocolar, merecida e inconteste vitória por 2 a 0 sobre o Tigre.

O atacante Willian comemora o seu gol, o segundo do Palmeiras na vitória sobre o Tigre, pela estreia da Libertadores 2020
O atacante Willian comemora o seu gol, o segundo do Palmeiras na vitória sobre o Tigre, pela estreia da Libertadores 2020 - Juan Mabromata/AFP

Sabe aquele papo surrado de aproveitar os primeiros 15 minutos para pressionar a equipe visitante para tentar transformar os fatores campo e torcida em vantagem? No entanto, o desdentado mandante, rival que está no meio da tabela da Segundona argentina, coitado, não viu a cor da bola até o gol inaugural de Luiz Adriano. Antes que a torcida argentina pudesse soltar um "uh" no alçapão Monumental Victoria, o Palestra, sem forçar nem acelerar, abriu vantagem com arremate preciso da meia-lua do camisa 10.

Só aí, já em desvantagem, o Tigre flertou com o ataque. Um pouco, é verdade, por culpa do Palmeiras, que se mostrou entediado. Mas, mesmo com a sopa verde, os argentinos tropeçaram na falta de qualidade. Na melhor chance, Melivillo engrossou e chutou para fora.

No segundo tempo, Ramires carimbou o travessão em chute do meio da rua, o Tigre continuou desfilando sua incapacidade de finalizar até perder Acuña, expulso por agressão a Rony. A vantagem numérica constrangeu o Palmeiras a ficar deitado na vantagem mínima e, sem forçar, Willian, numa pintura de canhota, ampliou. E poderia ser mais se não fosse sonegado em seguida pênalti claro no mesmo Willian, que ainda chutaria outra no poste.

Se para o maior rival palmeirense a Libertadores acabou, de forma vexatória, na fase prévia contra o Guaraní-PAR, para o Verdão vai começar, à vera, nas oitavas de final. 

Não há a menor dúvida de que uma das duas vagas do Grupo B, muito provavelmente a primeira, já é alviverde. A outra deve ficar justamente para o algoz corinthiano.

Antonio Gramsci: "O desafio da modernidade é viver sem ilusões, sem se tornar desiludido".

Eu sou o Vitor Guedes e tenho um nome a zelar. E zelar, claro, vem de ZL. É tudo nosso! É nóis na banca!

TROFÉUS

VIDENTE
Vamos, São Paulo!
- Mesmo na altitude de Juliaca, o São Paulo fecha a participação brasileira na primeira rodada da fase de grupos da Libertadores contra o Binacional na condição de favorito. A maior dificuldade tricolor será dosar a energia. Palpites: Binacional 1 x 2 São Paulo, Estudiantes de Mérida 0 x 1 Racing e Alianza Lima 1 x 1 Nacional-URU.

MURALHA
Natascha -
A goleira, que entrou no segundo tempo na renovada seleção feminina de futebol comandada pela treinadora Pia Sundhage, foi o grande destaque no empate em 0 a 0 com a vice-campeã mundial Holanda. Natascha impediu, com duas grandes defesas, que Van de Sanden desse a vitória à Holanda no Torneio da França.

Vitor Guedes
Vitor Guedes

43 anos, é ZL, jornalista formado e pós-graduado pela Universidade Metodista de São Paulo, comentarista esportivo, equilibrado e pai do Basílio

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.