Descrição de chapéu Opinião

Caneladas do Vitão: PM mata saudade da torcida no preto da periferia

Parcela fardada também tem descido a borracha em manifestações democráticas

São Paulo

Assaltos na redondeza levantaram suspeitas, logo acusaram a favela para variar... Alô, povão, agora é fé! Com mais de 1,1 milhão de infectados e mais de 51 mil mortes provocadas pela pandemia qualificada por "gripezinha" pelo lunático Bolsonaro (o pai do 01 Flávio e parça do Queiroz e do Frederico Wassef), eu me recuso a falar da volta do futebol.

E olha que estou morrendo de saudade da bola!

Mas, aparentemente, parte da PM-SP está sentindo ainda mais falta daquele contato tête-à-tête cheio de pegada com os torcedores nos estádios.

Policiais e torcedores do Santos brigam na arquibancada do Pacaembu durante clássico com o Corinthians pelo Campeonato Brasileiro de 2011
Policiais e torcedores do Santos brigam na arquibancada do Pacaembu durante clássico com o Corinthians pelo Campeonato Brasileiro de 2011 - Robson Ventura - 18.set.11/Folhapress

Verdade que a parcela fardada sádica que gosta de descer o cassetete têm matado a saudade do futebol em manifestações democráticas de torcedores antirracistas e antifascistas. Ao contrário, registre-se, do que tem acontecido em manifestações criminosas e anticonstitucionais que pedem a volta do "AI-5", "intervenção militar", "fechamento do STF", onde até posam para selfies.

Antes de frequentar tribunas de imprensa, passei minha vida na arquibancada, onde ainda vou, e presenciei dezenas —talvez centenas— de "casos isolados", em que bateram primeiro e perguntaram depois! Espero que cidadãos de bem (torcedores e jornalistas de sofá inclusos), que se apressam em criticar a torcida, repensem o preconceito e as análises-clichês: tem gente descobrindo que pretos e pobres, à torcedor de futebol, apanham e são torturados! Parte, mesmo vendo, continua mugindo e aplaudindo.Tem torcedor violento e bandido? Muitos! Que sejam todos presos e, no limite da lei, punidos. Ao menos, não pago o salário deles com meus impostos!

Jaçanã, Vila Clara, Americanópolis, Vila Leopoldina, Barueri, Carapicuíba... Alô, (Bolso)Doria, onde será o "caso isolado" de hoje de banditismo, sadismo e violência explícitos da PM contra preto pobre periférico? Sobre as câmeras que serão colocadas nos uniformes, só espero que não captem material que lembram a sequência final do épico filme "Carandiru", de Hector Babenco.

Eduardo Galeano: "A Justiça é como uma serpente, só morde os pés descalços".

Sou o Vitor Guedes e tenho um nome a zelar. E zelar, claro, vem de ZL. É tudo nosso! É nóis na banca!

Vitor Guedes
Vitor Guedes

43 anos, é ZL, jornalista formado e pós-graduado pela Universidade Metodista de São Paulo, comentarista esportivo, equilibrado e pai do Basílio

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.