Consumidor diz que conta de luz encareceu demais; veja outras reclamações

Cliente diz que mudança de empresa deixou o serviço mais caro

Patrícia Pasquini
São Paulo

O encarregado de importação Luiz José Correia, 65 anos, de Vila Brasilândia (zona norte), afirma que tem se preocupado com os sucessivos aumentos na sua conta de energia elétrica.

"Após a mudança de Eletropaulo para Enel, a minha conta de energia elétrica sofreu um aumento considerável", afirma ao Agora.

Segundo o cliente, nos últimos seis meses a conta girava em torno de R$ 86 a R$ 100. "Paguei R$ 116,26 em novembro, R$ 127,90 em dezembro, R$ 190,03 em janeiro e R$ 208,44 em fevereiro. Na minha casa só mora um casal de idosos", diz.

Enel
Tel.: 0800-7272120​​

Caso resolvido

Em nota, a assessoria de imprensa da Enel Distribuição São Paulo esclarece que analisou a instalação do cliente. Segundo a concessionária, não foram localizadas anormalidades no consumo. “Deve ter alguma explicação, sim, pois na casa só vivem duas pessoas e cada mês a conta vem mais alta”, queixa-se. 

O leitor disse à reportagem que é consciente e acompanha o consumo ao longo do mês para evitar abusos.

 


VEJA OUTRAS RECLAMAÇÕES

Claro
O autônomo Antonio Carlos de Carvalho, 40 anos, de São João da Boa Vista (216 km de SP), conta que contratou um plano da Claro Controle por R$ 47,99. Porém, a conta veio com o valor de R$ 60,73. “O problema começou em dezembro, quando mudei o plano. Será que todo mês terei que reclamar pela cobrança abusiva?” 

Resposta
Em nota, a Claro informa que contatou o cliente e regularizou a situação. Ao Agora o leitor disse que o problema não foi resolvido. “A operadora diz que a cobrança é correta. Cada mês me mandam um valor diferente para pagar”, afirma.

Correios
O aposentado Paulo Ferreira, 78 anos, de São Lourenço da Serra (Grande SP), afirma que, há seis meses, os Correios entregam as correspondências uma vez por mês. “Tentei reclamar, em vão. Todo mês eu pago minhas contas após o vencimento. Também não consigo pegar a segunda via.”

Resposta
Os Correios informam que a distribuição está normal na região. Por ser área rural, a entrega é feita por um carteiro motorizado, em dias alternados. O órgão vai acompanhar as correspondências do morador para verificar possíveis anomalias.

Net
O bombeiro civil Cleiton Rodrigues, 58 anos, de Guaratinguetá (187 km de SP), diz que, em dezembro, a Net ofereceu a troca por um plano que incluía ligações ilimitadas para qualquer operadora, desde que usasse o código 21. “Desde o início, recebi boletos com a cobrança de ligações.”

Resposta
A Net informa que regularizou a situação. “Vou esperar a próxima fatura. Cada hora é um atendente diferente e eles não se conversam. Acontece o erro, tentamos falar com a operadora e não conseguimos, o que motiva nossa reclamação.”

Pernambucanas
 doméstica Eneida Gonçalves de Oliveira, 59 anos, de Artur Alvim (zona leste), conta que fez uma compra nas Pernambucanas e, em março, quando restavam duas parcelas para o término do pagamento, ela quis antecipá-las, mas não foi permitido. “Quero pagar adiantado, mas não aceitam. Não geram o boleto.”

Resposta
s Pernambucanas informam ter explicado à cliente que, para antecipar as parcelas, é necessário que a solicitação seja feita antes da emissão da próxima fatura. A leitora disse ao Agora que o boleto estará disponível no dia 26 de março.

Caixa
A aposentada Maria de Fátima Silva, 74 anos, de Goiânia (GO), diz que solicitou a transferência seu salário da Caixa para outro banco. Segundo ela, o banco cobra a cesta de serviços que deveria ser gratuita. “Contatei o SAC e a agência, mas sem sucesso. O gerente se recusou a tomar providências.”

Resposta
A Caixa esclarece, por meio de nota, que houve a contratação da cesta de serviços, conforme consta em contrato, e a cliente nunca manifestou a intenção de cancelar ou alterar. Ao Agora a cliente disse que fez um acordo com o banco.

Nextel
A micro empresária Sônia Maria Garcia, 59 anos, de Pirituba (zona norte), diz que parcelou uma dívida com a Nextel em dez vezes. Segundo a leitora, foram pagas oito parcelas e duas estão em atraso. “Estou tentando resolver com a empresa, para continuar com a minha linha, em vão.”

Resposta
Por meio de nota, a assessoria de imprensa da Nextel esclarece que, após análise do caso, foi providenciada uma negociação com oferta exclusiva de quitação. Ao Agora a leitora confirmou a informação e disse que o caso foi resolvido.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.