Veja os direitos de quem vai trabalhar apenas na Páscoa

Contrato temporário garante o pagamento de verbas como férias e FGTS

Patrícia Pasquini
São Paulo

Cerca de 10,7 mil postos de trabalho temporário deverão ser abertos em supermercados para atender às compras da Páscoa, segundo previsão da CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo).

Antes de se candidatar a uma vaga, o trabalhador deve ficar de olho no cumprimento de seus direitos.

O especialista em direito do trabalho Décio Daidone explica que a contratação deve ser feita por meio de uma empresa de mão de obra temporária.

O empregado deve cobrar o contrato por escrito, no qual as funções devem ser elencadas.

O temporário possui os mesmos direitos que um celetista, como férias e 13º proporcionais, horas extras, descanso semanal remunerado, FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) e contribuição previdenciária.

O contrato temporário tem validade de 180 dias e pode ser prorrogado por mais 90.

Os direitos do trabalhador temporário
O trabalhador temporário tem os mesmo direitos dos celetistas - Arte Agora
Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.