Descrição de chapéu INSS

Veja para quanto pode ir sua aposentadoria no ano que vem

Governo projeta inflação de 4,2% para este ano, que será aplicada nos benefícios

Fernanda Brigatti
São Paulo

 As aposentadorias e as pensões do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) deverão subir 4,2% a partir de janeiro de 2020 caso o governo Jair Bolsonaro (PSL) tenha acertado na previsão da inflação entre janeiro e dezembro deste ano.

O índice foi apresentado pelo governo no PLDO (Projeto de Lei das Diretrizes Orçamentárias) para 2020, uma espécie de prévia das despesas e do comprometimento dos cofres da gestão federal. O texto foi enviado ao Congresso Nacional na última segunda-feira.

O projeto marca o fim da política de valorização do salário mínimo. O governo federal passará, então, a usar apenas a inflação na correção de todos os benefícios, de quaisquer valores, incluindo o piso das aposentadorias, que tem o mesmo valor mínimo nacional.

Com esse índice em mãos, quem recebe um benefício previdenciário já consegue estimar para quanto vai sua renda em 2020.

Segundo o boletim estatístico divulgado pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, o valor médio dos benefícios concedidos em janeiro foi de R$ 1.531,77. Aposentadorias nesse valor passariam para R$ 1.596,10 no próximo ano. Veja ao lado outros exemplos de cálculo.

O índice corresponde à previsão da equipe econômica do ministro Paulo Guedes para o INPC (Índice Nacional) de Preços ao Consumidor) neste ano. Com ele, o teto do INSS também será alterado e passa dos atuais R$ 5.839,45 para, em 2020, R$ 6.084,71.

Benefício neste ano (em R$) Valor em 2020 (em R$)
998 1.039,92
1.000 1.042,00
1.100 1.146,20
1.200 1.250,40
1.300 1.354,60
1.400 1.458,80
1.500 1.563,00
1.600 1.667,20
1.700 1.771,40
1.800 1.875,60
1.900 1.979,80
2.000 2.084,00
2.100 2.188,20
2.200 2.292,40
2.300 2.396,60
2.400 2.500,80
2.500 2.605,00
2.600 2.709,20
2.700 2.813,40
2.800 2.917,60
2.900 3.021,80
3.000 3.126,00
3.100 3.230,20
3.200 3.334,40
3.300 3.438,60
3.400 3.542,80
3.500 3.647,00
3.600 3.751,20
3.700 3.855,40
3.800 3.959,60
3.900 4.063,80
4.000 4.168,00
4.100 4.272,20
4.200 4.376,40
4.300 4.480,60
4.400 4.584,80
4.500 4.689,00
4.600 4.793,20
4.700 4.897,40
4.800 5.001,60
4.900 5.105,80
5.000 5.210,00
5.100 5.314,20
5.200 5.418,40
5.300 5.522,60
5.400 5.626,80
5.500 5.731,00
5.600 5.835,20
5.700 5.939,40
5.839,45 6.084,71

Fórmula

No Senado, a reação ao fim da política de valorização do salário mínimo foi rápida. Na terça-feira, até o líder do partido do presidente, senador Major Olímpio (PSL-SP), considerou polêmica a decisão de acabar com a valorização real. À rádio Senado, Fabio Contarato (Rede-ES) disse esperar que o Congresso barre a proposta. Jaques Wagner (PT-BA) também conta com a alteração.
 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.