Descrição de chapéu Defesa do Cidadão

Consumidora reclama do valor da conta de energia

Vendedora afirma que média de consumo é R$ 130, mas recebeu conta de R$ 451

São Paulo

A vendedora Rosa Maria Farias Menezes, 45 anos, do Jardim Duprat, Santo Amaro (zona sul), afirma que paga uma média de R$ 130 em sua conta de energia elétrica. Porém ela reclama que a Enel enviou três faturas com valores bem acima do que estava acostumada.

“Em maio, recebi uma fatura de R$ 280; em junho , de R$ 230 e, em julho, R$ 451. Não posso nem tenho condições de pagar uma conta três vezes maior do que o valor normal. É injusto”, queixa-se a leitora.

Rosa Maria Farias Menezes reclama do valor da conta da Enel - Arquivo pessoal

“Sou mais uma consumidora lesada por essa distribuidora de energia. Tenho apenas uma televisão, uma máquina de lavar e uma geladeira. Não tenho nem comprei outros equipamentos elétricos que justifiquem esse valor abusivo. Preciso resolver isso urgentemente, assim não dá”, diz ao Defesa do Cidadão.

Rosa relata que esteve pessoalmente em uma agência da Enel, em Santo Amaro, no último dia 3, mas, apesar de permanecer na fila entre 5h30 e 14h não foi atendida na empresa.

“A fila estava enorme. Para se ter ideia, não consegui nem pegar a senha. Estou de mãos atadas porque não posso correr o risco novamente de entrar nessa aglomeração, uma vez que tenho imunidade baixa e estou no grupo de risco. Inclusive, pedi demissão do meu emprego para não ficar saindo e, agora, vivo essa situação absurda”, afirma Rosa Maria à reportagem.

“Peço a intervenção do Defesa do Cidadão para que o meu caso seja resolvido de maneira definitiva. Não sei mais a quem recorrer. A Enel precisa revisar essas faturas. É um total descaso com o consumidor”, afirma.

Empresa oferece parcelamento

A Enel Distribuição São Paulo informa que as faturas de abril, maio e junho foram calculadas pela média do consumo dos últimos 12 meses, procedimento autorizado pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) devido à pandemia de coronavírus.

Em julho, com a retomada da leitura presencial, foram incluídas as diferenças do consumo real não geradas nos meses anteriores. A distribuidora diz que, após visita técnica, não constatou problemas no medidor. A cliente foi orientada sobre o parcelamento.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.