Homem é preso em flagrante roubando peças no cemitério da Consolação

Segundo a polícia, material de bronze está avaliado em cerca de R$ 5 mil

Alfredo Henrique
São Paulo

Um suspeito de 40 anos foi preso acusado de tentar furtar peças de bronze do cemitério da Consolação (região central da capital paulista), por volta das 23h desta sexta-feira (20). Outro criminoso conseguiu fugir. 

A GCM (Guarda Civil Metropolitana) foi acionada ao local para verificar uma denúncia de furto. Chegando ao cemitério, guardas flagraram o suspeito, que estava na calçada, pegando peças que lhe eram entregues por outro ladrão, que estava dentro do cemitério. 

Os GCMs prenderam o suspeito, mas seu comparsa conseguiu fugir. Ao todo, foram recuperadas 24 placas de túmulos, três “botons” de sepultura, dois vasos de bronze e uma pequena estátua. Segundo a polícia, o material está avaliado em R$ 5 mil. O caso foi encaminhado ao 78º DP (Jardins), que investiga o furto. 

Uma das alamedas do cemitério da Consolação, na região central de SP - Rivaldo Gomes - 4.set.19/Folhapress

Outro caso

Suspeitos ainda não identificados levaram 75 portões de bronze de túmulos do cemitério municipal do Campo Grande (zona sul da capital paulista), no último dia 17. O crime foi constatado por um administrador de 37 anos, quando ele chegou para trabalhar no início da manhã. 

O homem disse à polícia que, ao chegar ao cemitério, constatou que os dois cadeados de um portão haviam sido arrombados. Ao entrar no local, confirmou o furto dos portões de bronze em oito quadras da necrópole. 

Em seguida, o funcionário foi ao 99º DP (Campo Grande), onde registrou o caso. Segundo o boletim de ocorrência feito na delegacia, somente um funcionário permanece no cemitério durante a madrugada. No local, ainda segundo o documento policial, não há câmeras de monitoramento. 

Resposta 

A prefeitura de São Paulo, gestão Bruno Covas (PSDB), afirmou que a GCM realiza a segurança dos cemitérios municipais por meio de rondas, durante os três períodos do dia. Os monitoramentos são feitos com carros e motos. As rondas são reforçadas, segundo o governo municipal, com o apoio da Polícia Militar. 

Sobre o cemitério do Campo Grande a prefeitura afirmou que substituiu os cadeados arrombados por cabos de aço.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.