Funcionalismo: policiais fazem ato contra 5% de reajuste

Categoria reclama de medidas para segurança pública anunciadas pelo governador João Doria (PSDB)

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados Você atingiu o limite de
por mês.

Tenha acesso ilimitado: Assine ou Já é assinante? Faça login

Laísa Dall'Agnol
São Paulo

Representantes das polícias Civil, Militar e dos agentes prisionais realizaram nesta segunda (4) protesto contra o pacote de segurança anunciado pelo governador João Doria (PSDB) na semana passada.

A principal queixa é contra o reajuste de 5% sobre o salário-base, que começará a valer em janeiro de 2020.

A categoria diz que o aumento não cumpre o que foi prometido em campanha no ano passado. À época, Doria declarou que a polícia paulista seria a “segunda mais bem paga” do país.

“É um aumento pífio que sequer cobre a inflação da data-base”, diz Gustavo Mesquita Galvão Bueno, presidente da Adpesp (Associação dos Delegados de Polícia de São Paulo).

“Há falta de diálogo do governador com a força policial. Tentamos há dez meses levar projetos e mostrar nossa insatisfação, e nada.”

Para João Batista Rebouças, presidente do Sindicato dos Investigadores, a manifestação foi sinal de união, “mostrando que os policiais merecem respeito”. (LD) 

Notícias relacionadas