Algoz de cariocas, Pato comanda Tricolor contra o Flamengo

Em sua primeira passagem pelo São Paulo, atacante marcou sete gols contra as grandes equipes do Rio

Carregando uma blusa branca com a mão direita, o sorridente atacante Alexandre Pato caminha em um dos gramados do centro de treinamento do São Paulo
O atacante Alexandre Pato participa de treino do São Paulo no CCT da Barra Funda - Rubens Cavallari/Folhapress
Claudinei Queiroz

Com 100% de aproveitamento, São Paulo tem boa chance de se manter na ponta após a terceira rodada do Brasileirão. No duelo de hoje com o Flamengo, no Morumbi, a equipe do técnico Cuca enfrentará um Rubro-Negro reserva, já que o time titular se prepara para o jogo da Libertadores contra o Peñarol, na quarta-feira.

Mas o Tricolor terá outro trunfo em campo: Alexandre Pato, que em sua primeira passagem pelo clube, em 2014 e 2015, fez gols em todos os rivais cariocas. Foram três gols contra o Vasco, dois contra o Flu e um contra Flamengo e Botafogo.

Isso sem falar quando defendia outros clubes. Pelo Corinthians, ele furou a rede da dupla Fla-Flu e, no Inter, marcou contra o Botafogo.

Agora, em sua segunda passagem no Morumbi, Pato está realizando uma tarefa diferente daquela que fazia no passado, quando atuava como atacante de lado de campo. Jogando atrás do centroavante, ele tem liberdade para sair da área, armar jogadas, tabelar com os companheiros e também finalizar. Justamente como fez contra o Goiás, quando marcou seu primeiro gol no ano.

“Fico feliz de ter ajudado. Aos pouquinhos, como falei no primeiro jogo, vamos nos entrosando. Já criamos muitas oportunidades. Conversei com o professor para me colocar um pouquinho mais atrás. O mais importante é a entrega do grupo”, afirmou o jogador na saída do Serra Dourada, quarta-feira.

No duelo contra o Flamengo, Pato poderá aproveitar a defesa reserva adversária —Rodinei, Thuler, Dantas e Miguel —Trauco para aumentar seu histórico de gols contra os cariocas. Defendendo a camisa tricolor, em 15 jogos contra rivais vizinhos, ele marcou gols em seis.

Ainda mais porque o técnico Cuca repetirá a escalação ofensiva mostrada em Goiânia, com Everton na ponta esquerda, Antony pela direita e Toró centralizado. Com a dupla da base em alta, criando chances com habilidade e rapidez, as bolas tendem a sobrar para Pato finalizar. E isso ele sabe fazer.
 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.