Santos vacila, leva empate e perde liderança

Alvinegro chegou a abrir 3 a 0 contra o Fortaleza

Marcos Guedes
São Paulo

Em pouco mais de meia hora, o Santos fez três gols e deixou bem encaminhada uma vitória tranquila. Houve chances claras para colocar mais bolas na rede. Mas, de algum jeito, o time conseguiu permitir ao Fortaleza o empate por 3 a 3 no estádio da Vila Belmiro.

O preço do quase inexplicável vacilo foi alto. Após três rodadas sem vencer, a equipe praiana perdeu a primeira colocação do Campeonato Brasileiro para o Flamengo —que venceu o Ceará por 3 a 0, em Fortaleza, igualou a pontuação alvinegra e assumiu a liderança no saldo de gols.

Sasha, do Santos, cercado por Edinho, do Fortaleza, na Vila Belmiro
O atacante Sasha, do Santos, é combatido pelo meia Edinho, do Fortaleza - Ivan Storti/Santos FC/Divulgação

Mesmo que não tivesse custado a ponta, a tarde já seria de enorme frustração para os torcedores que foram à Vila Belmiro. Poucos entenderam como fugiu do controle uma partida que estava bem fácil.

Aos 2min, o estádio já estava em festa. Após lançamento de Pituca e toques inteligentes de Evandro e Sasha, Marinho apareceu na cara do gol para marcar.

A vantagem logo foi ampliada. Aos 10min, Jorge ficou com sobra de batida de escanteio, pegou a bola no alto, de fora da área, e marcou um golaço.

Envolvendo os visitantes com facilidade, o Santos foi criando chances até voltar à rede, aos 32min. Sasha recebeu lançamento de Jorge, avançou e tirou do goleiro —gol comemorado com atraso, após intervenção do árbitro de vídeo e anulação de impedimento mal marcado.

O Fortaleza tinha um ou outro lance de maior perigo, mas não dava demonstrações de que reagiria. A reação, porém, começou a tomar forma na etapa final.

Os problemas para o Santos começaram com um pênalti de Aguilar em Edinho, apontado pelo juiz de vídeo e convertido por Wellington Paulista, aos 15min. Oito minutos mais tarde, Wellington Paulista voltou a aparecer bem, na pequena área, completando jogada de Carlinhos.

Os lances deram uma acordada no Santos, que voltou a atacar de maneira vertical e a construir oportunidades. Sasha e Jean Mota, que substituíra Evandro, tiveram chances claras, mas, livres na área, chutaram em cima do goleiro Felipe Alves.

A equipe alvinegra deu chance para o azar e acabou sendo castigada nos acréscimos. Em jornada para ser esquecida, Aguilar se atrapalhou na tentativa de cortar um cruzamento da esquerda. Tinga ficou com a sobra, aos 50min, e penalizou um time que tinha o triunfo nas mãos.

Os santistas reclamaram de uma falta na origem da jogada, mas o gol foi confirmado após análise do lance em vídeo. E o jogo foi encerrado sob vaias em uma Vila Belmiro que estava em festa meia hora antes.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.