Descrição de chapéu Opinião

Caneladas do Vitão: Tricolor despacha o Galo e fica perto dos grupos da Libertadores

Vitor Guedes
São Paulo

Chega como eu cheguei... Alô, povão, agora é fé! O São Paulo manteve o 100% de aproveitamento como mandante na era Fernando Diniz, bateu o Atlético-MG por 2 a 0, abriu quatro pontos de folga em relação a Inter e Corinthians no G-4 e encurtou para três pontos a diferença para o Santos.

Após bela jogada de Antony, que deixou Fábio Santos na saudade, Igor Gomes, que há muito tempo merece ser titular do São Paulo (e não começava um jogo desde 22 de maio), abriu o placar aos 5min do segundo tempo.

Igor Gomes, do São Paulo, comemora o primeiro gol na vitória sobre o Atlético-MG, no Morumbi
Igor Gomes, do São Paulo, comemora o primeiro gol na vitória sobre o Atlético-MG, no Morumbi - São Paulo FC/Divulgação

Àquela altura, o Tricolor, que era melhor em campo e tinha tido um ligeiro predomínio no fraco primeiro tempo, dava sinais de que queria mais a vitória. E, pouco depois, Vitor Bueno fez 2 a 0 e decidiu a vitória. Igor Gomes, que saiu em seguida, foi decisivo no passe.

Desfalcado de Juanfran, vetado, Luan e Daniel Alves, suspenso, o Tricolor demorou para engrenar. A primeira chegada foi só em uma bola parada, na qual Reinaldo carimbou o travessão do goleiro Cleiton.

Mais para o final da etapa, uma cabeçada de Pato atravessou toda a área, mas a bola não entrou.
No segundo tempo, a história foi outra e os dois gols, logo no início, deixaram o Atlético-MG mortinho. Se tivesse caprichado mais, o Tricolor poderia ter até goleado o Galo.

Apesar de um chute perigoso de Guga no ocaso da primeira etapa, em nenhum momento o Atlético-MG deu qualquer sinal de que poderia vencer o jogo. Nem sequer lutou pela igualdade. Se toda regra tem exceção, Vagner Mancini é a exceção à lei do ex: o ex-coordenador e dublê de treinador interino não mostrou absolutamente nada para surpreender o São Paulo. Nadicas de nada. Bulhufas! Necas de pitibiribas!

Mas tem um mérito: em sua curta passagem como interino que não queria ser interino (e depois pediu o boné porque não seria interino de novo com a contratação de Diniz), Igor Gomes tinha espaço. Algo que não teve com Cuca. E não vinha tendo com Fernando Diniz!

Fernando Pessoa: “Tudo o que chega, chega sempre por alguma razão.”

Eu sou o Vitor Guedes e tenho um nome a zelar. E zelar, claro, vem de ZL. É tudo nosso! É nóis na banca!

Destaques da 28ª rodada do Brasileirão

Sempre Flamengo!

Finalista da Libertadores e com o título brasileiro “assegurado”, esperando só a chancela matemática, Jorge Jesus não quis saber de fronhice de poupar, de falar em desgaste e mandou o melhor Flamengo à disposição para enfrentar o CSA. Apoiado pela massa, foi premiado com a vitória por 1 a 0!

Se o Rubro-Negro será campeão continental, não dá para ter certeza, até porque o River Plate, atual campeão da América, é um timaço, mas o Mengão já está de parabéns por disputar tudo para ganhar. E entrar em todo jogo buscando a vitória! Se tivesse esse mesmo espírito, dificilmente o Palmeiras ficaria só no cheirinho no ano!

Seleça - os melhores da rodada por Caneladas do Vitão
Arte Agora
Selelama - os piores da rodada por Caneladas do Vitão
Arte Agora
Vitor Guedes
Vitor Guedes

42 anos, é ZL, jornalista formado e pós-graduado pela Universidade Metodista de São Paulo, comentarista esportivo, equilibrado e pai do Basílio

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.