Descrição de chapéu Opinião

Caneladas do Vitão: Carille cai de quatro no oitavo tropeço corinthiano

Vitor Guedes
São Paulo

Vá com Deus, se o amor ainda está aqui, vá com Deus... Alô, povão, agora é fé! A goleada de 4 a 1 do Flamengo foi à altura da histórica campanha do campeão brasileiro e também ilustrou o tamanho do vexame que foi os últimos tempos de Fábio Carille, que, com todos os deméritos, foi demitido após o oitavo tropeço consecutivo do Corinthians. E, nas próximas horas, os ex-jogadores Sheik e Vilson, hoje cartolas, serão os próximos.

Bruno Henrique parte para o ataque, cercado de perto pelo zagueiro corintiano Gil; o atacante rubro-negro foi o craque da rodada do Brasileirão
Bruno Henrique parte para o ataque, cercado de perto pelo zagueiro corintiano Gil; o atacante rubro-negro foi o craque da rodada do Brasileirão - Marcelo Cortes/CRF/Divulgação

O treinador (que já havia perdido o grupo com uma série de declarações estapafúrdias, jogando toda a culpa pelo insucesso nos jogadores e na diretoria, sem qualquer autocrítica pela sua incapacidade de mudar um sistema de jogo que já havia dado sinais de falência) sai com o Timão fora do G-6 e, como prêmio, levará (sabe-se lá quando, é verdade, e em quantas vezes) uma milionária multa rescisória na casa de R$ 3,6 milhões.

O jogo? O Corinthians até começou bem e era melhor e mais perigoso que o Flamengo até o final do primeiro tempo, quando, com ajuda de uma "penalidade" doada pela arbitragem, o Flamengo abriu o placar, tomou conta e não teve trabalho para construir a goleada. Bruno Henrique, que fez, no rebote do "pênalti" que desperdiçou, o 1 a 0, o 2 a 0 em seguida ainda no primeiro tempo e o 3 a 0 no primeiro ataque do segundo tempo, foi o cara do jogo.

O Corinthians, mesmo derrotado pelo campeão, pelo apito e pelo técnico, que na véspera disse que tinha vergonha do que vinha da equipe, diminuiu com Mateus Vital, mas já estava entregue, dominado e a reação parou por aí. E ainda levou o quarto de Vitinho!
Nas arquibancadas, teve pô-ró-pó-pó, "festa na favela", mas ecoados pela torcida mandante. Podem entregar a taça que, em 2019, o cheirinho é verde!

O Flamengo é, faz tempo, e com todos os méritos, o campeão brasileiro. E ninguém vai tirar o vice do Palmeiras, outro que não pode reclamar do VAR nem da sorte com o apito...

O resto é o resto! 

Parabéns, Flamengo! 

Acorda, Corinthians! Não dá tempo de chorar o vexame. A reação, provavelmente com Coelho interinamente no banco, tem que vir já quarta, contra o Fortaleza.

Eu sou o Vitor Guedes e tenho um nome a zelar. E zelar, claro, vem de ZL. É tudo nosso! É nóis na banca!

TROFÉUS

ORELHUDO
Fábio Carille - Se tem todos os méritos pelo tricampeonato paulista e pelo Brasileirão de 2017, Fábio Carille é o responsável pelo final de ano patético do Corinthians. O treinador, que indicou e avalizou Ramiro e Régis, perdeu o grupo em declarações estapafúrdias e morreu abraçado com um sistema de jogo que já tinha dado sinais de esgotamento há um ano. E ainda será premiado por uma multa milionária: parabéns aos autores do contrato!

STEVIE WONDER
VAR - Bruno Henrique é decisivo, Gerson tem jogado muito, os laterais Rafinha e Filipe Luis elevaram o nível rubro-negro, Arrascaeta faz diferença, Everton Ribeiro é menos citado e elogiado do que tem feito por merecer, Marí e Rodrigo Caio formam ótima dupla de zaga, Gabigol (que cumpriu suspensão ontem) é o artilheiro disparado, mas ninguém decidiu mais jogos neste Campeonato Brasileiro (não só para o Flamengo) do que o lixo do VAR!

Destaques da 30ª rodada do Brasileirão

Rivais pressionam Timão

Palmeiras, Santos e São Paulo estarão na Libertadores-2020. E os três, muito provavelmente, direto na fase de grupos! O Corinthians, seja com que treinador for, tem oito rodadas para tentar voltar ao G-6 e, pelo menos, classificar-se à fase prévia. Não é uma tarefa simples para quem não vence há oito jogos. É melhor a Fiel torcer para o Flamengo bater o River Plate na decisão da Libertadores e transformar o G-6 em G-7. Tempo para recuperar posições ainda há! Desde que o time, com a saída de Carille, que já tinha perdido o respeito e o comando do grupo, retome as melhores atuações e volte a vencer. Quem viver verá!

Arte Agora
Arte Agora
Vitor Guedes
Vitor Guedes

42 anos, é ZL, jornalista formado e pós-graduado pela Universidade Metodista de São Paulo, comentarista esportivo, equilibrado e pai do Basílio

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.