Descrição de chapéu Opinião

Caneladas do Vitão: Ponto final da burrice colonizada da Conmebol

São Paulo

Quem já botou pra rachar aprendeu que é do outro lado, do lado de lá, do lado, que é lá do lado de lá... Alô, povão, agora é fé! Como a imprensa e a turma do oba-oba quase não estão falando no assunto, você ainda não deve estar sabendo, mas amanhã, às 17h (horário da ZL), lá looooooooonge, em Lima, no Peru(?!), Flamengo e River Plate decidem o título da Taça Libertadores da América! É mais do que o armagedon, é o apocalipse now redux coming soon, de 2019 não passarás!

Torcedores do Flamengo assistem ao treino da equipe de uma casa nos arredores do CT da seleção do Peru, em Lima
Torcedores do Flamengo assistem ao treino da equipe de uma casa nos arredores do CT da seleção do Peru, em Lima - Ernesto Benavides/AFP

Brindemos o óbvio ululante: River Plate e Flamengo mereciam dois jogos decisivos, com ida e volta, enchendo tanto o Monumental de Núñez quanto o Maracanã! Com a presença também dos visitantes em Buenos Aires e no Rio de Janeiro. Fazer festa em aeroporto, porta de CT e seguir ônibus pelas ruas são atividades supimpas, batutas, superlegais, do balacobaco, mas pergunte se o torcedor não preferia fazer a festa na arquibancada durante o jogo...

As massas que seguiram e torceram pelos ótimos times de Gallardo e de Jorge Jesus durante toda a temporada não poderiam ficar fora agora, como ficarão, na hora mais importante porque alguns imbecis colonizados, que não entendem nada nem de povo, nem de futebol, inventaram a palhaçada de uma decisão única em campo neutro.

Final, registre-se, que era para ser em Santiago (local mantido incialmente mesmo quando o bicho estava pegando no Chile, prejudicando quem comprou ingresso, voo e reservou hospedagem) e posteriormente transferido para Lima: é o armagedon!

Em vez de "importarmos" ou repatriarmos Messi, Neymar e Suárez, copiamos o que a Europa tem de pior. Que até funciona, é verdade, muito bem dentro da logística, economia, cultura e estrutura deles... 

Aqui, com as distâncias, malha aérea e estrutura sul-americanas, é só um jeito patético, vergonhoso e absurdo de ferrar ainda mais a vida do torcedor. A troco de nada!

Nelson Rodrigues: "Invejo a burrice, porque é eterna".

Eu sou o Vitor Guedes e tenho um nome a zelar. E zelar, claro, vem de ZL. É tudo nosso! É nóis na banca!

Vitor Guedes
Vitor Guedes

42 anos, é ZL, jornalista formado e pós-graduado pela Universidade Metodista de São Paulo, comentarista esportivo, equilibrado e pai do Basílio

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.