Tricolor domina a Chapecoense, goleia e se mantém em quarto

Com Jucilei e Raniel em campo e Pato no banco, São Paulo se recupera da derrota no clássico

Claudinei Queiroz
São Paulo

Após a goleada sofrida para o Palmeiras, na última rodada do Brasileirão, o técnico Fernando Diniz resolveu agir e fazer alterações para buscar a recuperação no campeonato. E foi com duas novidades (Jucilei e Raniel) que ele mandou o São Paulo para cima da Chapecoense e goleou por 3 a 0, na noite deste sábado (2), na Arena Condá, em Chapecó.

O resultado dá um alívio para a torcida, que vê o Tricolor se manter na quarta colocação, com 52 pontos. Para a Chape, a sensação é oposta, uma vez que a anfitriã continua na vice-lanterna, com apenas 21 pontos.

Jogadores do São Paulo comemoram o gol de Antony, o terceiro da goleada por 3 a 0 sobre a Chapecoense, na Arena Condá
Jogadores do São Paulo comemoram o gol de Antony, o terceiro da goleada por 3 a 0 sobre a Chapecoense, na Arena Condá - Rubens Chiri/SaoPauloFC.net/Divulgação

Sem jogar desde o dia 21 de abril, na final do Paulistão, o volante Jucilei entrou como titular e teve uma partida sólida na defesa e participativa nas jogadas do meio de campo tricolor.

A outra surpresa do time, Raniel, só não foi maior do que a ida de Alexandre Pato para a reserva. Assim, Diniz ganhou um atacante que sabe trabalhar como pivô, recebendo a bola e tocando para os companheiros. 

Com Daniel Alves na lateral direita, Igor Gomes na armação, Antony pela direita do ataque e Vitor Bueno pela esquerda, o time ficou mais veloz. Mas foi em uma jogada de bola parada que saiu o primeiro gol.

Logo aos 6min, em cobrança de falta da esquerda, Daniel Alves cruzou para o zagueiro Bruno Alves, no segundo pau, marcar de cabeça, no contrapé de Tiepo.

Com o gol, a Chapecoense se viu forçada a sair mais para o jogo. Após algumas chances perdidas por Dalberto e Everaldo, o time da casa levou outra pancada com o gol de Vitor Bueno.

Antony recebeu de Daniel Alves no meio de campo aos 23min, puxou o contra-ataque pela direita, entrou na área e tocou para Vitor Bueno, que mostrou muita frieza para tirar Douglas e o goleiro Tiepo com um corte e tocar de bico para ampliar.

O lateral Reinaldo ainda perdeu uma grande chance de ampliar aos 33min, quando bateu na rede pelo lado de fora.

No intervalo, Fernando Diniz trocou Daniel Alves por Juanfran, e parece que o futebol da equipe ficou com o camisa 10 no banco. A Chapecoense adiantou a marcação e passou a dominar as ações em campo.

Tanto que Tiago Volpi teve de fazer defesas difíceis em sequência, enquanto o São Paulo não conseguia nem mesmo sair da defesa. Renato ainda acertou o travessão de Volpi após Juanfran errar passe no meio.

E foi após uma defesaça do goleiro que Juanfran tocou para Antony disparar e fazer o terceiro gol, aos 34min, caindo no choro. Bruno Alves chegou a fazer o quarto, de cabeça, aos 40min, mas o VAR anulou por impedimento.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.