Veja dicas para se dar bem na seleção e garantir o emprego

Não é só o currículo que conta em um processo seletivo

Marcela Marcos
São Paulo

Não é só o currículo que conta em um processo seletivo. Algumas características pessoais e profissionais têm sido requisitadas por recrutadores, por isso, quem souber conciliá-las pode ter mais chances para conseguir a vaga esperada.

As principais, segundo a agência Catho, são identificação com os ideais da empresa, proatividade, autogestão do conhecimento (ou seja, saber administrar os próprios processos de trabalho), capacidade de trabalhar em equipe e domínio das novas tecnologias. “Essas habilidades acabam se tornando fator decisivo durante a seleção”, afirma Bianca Machado, gerente da Catho.

Neste ano, o domínio da tecnologia é a grande exigência do mercado. A consultora sênior de carreira da agência Randstad, Amanda Guedes, explica que não se trata somente de dominar ferramentas técnicas, mas de “vir com um olhar que saiba automatizar processos”. Portanto, mais importante do que dominar um programa, é saber usá-lo para melhorar a experiência do trabalho.

A coordenadora de recrutamento e seleção da Luandre, Carolina Silva, destaca que tem mais oportunidades no mercado os profissionais proativos. “O perfil que fica esperando ser desenvolvido pelo outro não vai mais existir”, explica Carolina.

Aos profissionais mais maduros, acima dos 40 anos, a recrutadora diz que é importante que estejam “abertos ao novo”, sentindo-se à vontade para aprender com os estagiários para reciclar seus conhecimentos.
 

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.