Descrição de chapéu Defesa do Cidadão

Aposentado fica sem atendimento médico

Leitor diz que foi vítima de jogo de empurra entre o hospital e o 156

Patrícia Pasquini
São Paulo

A dificuldade em conseguir médico para o aposentado Joaquim Ventura, 71 anos, da Cohab José Bonifácio (zona leste), tem assustado a mulher dele, Célia Ventura, 72, que também é aposentada. 

Vão deixar o meu marido morrer?”, essa é a pergunta que ela tem feito diariamente a si. Diabético e com problemas no coração, Ventura passou mal e foi atendido no pronto-socorro do HSPM (Hospital do Servidor Público Municipal).

Após ser medicado e ter o quadro estabilizado, ele recebeu alta com a recomendação de procurar médicos nas especialidades de endocrinologia e urologia. A partir daí começou a saga do casal para garantir todos os agendamentos. 

“O médico do pronto-socorro deu encaminhamento para marcar as consultas. No hospital, a funcionária orientou a ligar para o 156, da Prefeitura de São Paulo. Ao telefone, a atendente disse que aquele não era o canal para agendamento e que eu deveria retornar ao HSPM”, explica Célia.

A leitora relata que voltou ao hospital com o marido e ouviu uma versão diferente da anterior, ou seja, que  o agendamento deveria ser por meio do 156.

“No HSPM, expliquei que meu marido precisava passar urgentemente pelo endocrinologista e pelo urologista, por orientação médica do próprio hospital. Fui informada que, com endocrinologista, só há vaga para setembro, e para o urologista, falaram que as marcações são feitas somente pelo telefone”, afirma.

O casal procurou a ouvidoria do HSPM, que também solicitou que o agendamento fosse por meio do telefone da prefeitura.

“Eu pergunto: ‘qual a função da ouvidoria de um órgão público como a prefeitura?’ Não seria resolver os problemas dos munícipes com o serviço prestado? Caímos num jogo de empurra, com uma vida no meio”, queixa-se a leitora.

Célia disse à reportagem que o estado de saúde do seu esposo é delicado. 

“Estou desesperada, porque meu marido não está bem. Ele precisa fazer exames de saúde e passar por avaliação médica com frequência.”

Prefeitura de SP: 156

Leitor não consegue ser atendido em hospital público
Leitor não consegue ser atendido em hospital público - 09.05.2019 - Rivaldo Gomes/Folhapress

 

Hospital agenda exame e consultas médicas

O HSPM (Hospital do Servidor Público Municipal) esclarece, por meio de nota, que o paciente Joaquim Ventura realiza acompanhamento médico nas especialidades de urologia (próstata) e endocrinologia.

No dia 25 de abril, o usuário esteve em consulta com urologista e saiu com retorno para 23 de maio.

Na especialidade de endocrinologia, o HSPM esclarece que, em setembro de 2018, o paciente passou em consulta médica e foi orientado a agendar o retorno, o que só ocorreu no dia 15 de abril deste ano.

Com isso, a unidade marcou novo exame de sangue para o dia 8 de maio e vai programar o retorno após o resultado.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.