Descrição de chapéu Zona Leste

Motorista atropela e mata amigo de infância e mais um

Uma outra vítima foi internada e teve que passar por cirurgia

Alfredo Henrique

Duas pessoas morreram e uma permanece internada em estado grave após serem atropeladas por um carro desgovernado, por volta das 20h50 deste domingo (24), na região do bairro Aricanduva (zona leste de São Paulo).

Uma das vítimas, segundo a polícia, era amigo de infância do condutor de 29 anos, que foi preso por homicídio culposo (sem intenção de matar). Ele e a namorada, uma recepcionista de 19 anos que estava no carro, não se feriram. As versões do casal, do que teria motivado o acidente, são diferentes. A defesa deles não foi encontrada pela reportagem.

Mike Cassemiro Pereira, 25 anos, morreu após ser atropelado pelo amigo de infância, no bairro Aricanduva (zona leste) - Reprodução

Segundo imagens de uma câmera de monitoramento, o Fiat Palio azul invade o canteiro da avenida Aguiar da Beira e atropela o motorista Ulisses Lopes de Faria, 34, o estudante Mike Cassemiro Pereira, 25, que coincidentemente era amigo de infância do dono do carro, além de uma estudante de 26 anos.

Os dois homens morreram a caminho do hospital. A estudante atropelada permanece internada, em estado grave mas estável, no Hospital Estadual de Sapopemba, segundo informações da Secretaria Estadual de Saúde, gestão João Doria (PSDB).

A pasta acrescentou que a vítima fraturou a mão, escoriou a cabeça e que será submetida a uma cirurgia.
À polícia, o motorista afirmou que perdeu o controle do carro após o fio do rádio se soltar e enroscar-se na embreagem do veículo. O acusado admitiu ter ingerido uma lata de cerveja, cerca de quatro horas antes do atropelamento. O teste do bafômetro deu 0,06%, dosagem abaixo do limite criminal.

Atropelamento deixou dois mortos e um ferido na noite deste domingo (24), na zona leste de São Paulo - Reprodução
 

Porém, a namorada dele afirmou, segundo boletim de ocorrência, que o casal discutiu, fazendo com que o acusado dirigisse em zigue-zague, perdendo com isso o controle do veículo e causando o atropelamento.

Mais tarde, em uma segunda versão, a recepcionista disse que o casal havia saído de um chá de bebê e que ela teria dormido até o momento em que foi acordada com o acidente.

Segundo o TJ (Tribunal de Justiça) o acusado vai responder ao processo em liberdade. Ele pagou ontem fiança de R$ 3.000, durante audiência de custódia.
 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.