Descrição de chapéu Centro Zona Leste

Viadutos de São Paulo passam por perícia emergencial

Estruturas no Bresser e no Glicério foram vistoriadas e condições preocupam

Leonardo Zvarick
São Paulo

Os viadutos Bresser (zona leste) e do Glicério (região central) vão ter que passar por perícia de emergência após prefeitura encontrar condições preocupantes em vistoria visual. Empresas serão contratadas para avaliar tecnicamente se as construções oferecem risco à população e planejar obra a partir dos laudos estruturais.

Pedestres caminham sob viaduto no Glicério (região central) - Rivaldo Gomes/Folhapress

As vistorias fizeram parte da segunda etapa de um trabalho de fiscalização previsto no programa de metas do prefeito Bruno Covas (PSDB). O documento prevê a inspeção especial de 185 pontes, viadutos, passarelas e túneis, além de obras de manutenção e recuperação de 50 destas estruturas. Segundo a prefeitura, 73 vistorias já foram concluídas.

Na primeira etapa, iniciada em janeiro, 33 pontes e viadutos foram avaliados e 16 deles motivaram contratações em caráter emergencial - nove empresas especializadas estão encarregadas de radiografar as construções. Os laudos estruturais das outras 17 estão em licitação.

Em janeiro, a prefeitura interditou parcialmente a Ponte da Freguesia do Ó e a da Casa Verde. Há ainda a intenção de proibir a circulação de veículos com carga superior a 5 toneladas no viaduto General Olímpio da Silveira, na Barra Funda (zona oeste).

Outra ação foi a interdição total da ponte da marginal Tietê que dá acesso à rodovia Presidente Dutra, quando se constatou o rompimento de uma viga _obra deve terminar em 25 de junho.

Dutra

A Prefeitura de São Paulo, sob gestão Bruno Covas (PSDB), informou à reportagem que o valor estimado da obra na ponte que dá acesso à rodovia Presidente Dutra é de R$ 10 milhões.

A Secretaria de Infraestrutura Urbana e Obras também trabalha na recuperação das vigas de sustentação da ponte da Freguesia do Ó.

Já as obras emergenciais na ponte da Casa Verde começaram em 25 em março e têm prazo de 180 dias. As vigas estão sendo recuperadas, após serem danificadas pela colisão de caminhões contra a estrutura.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.