Pacientes relatam problemas em aplicativo de consultas em São Paulo

Usuários dizem que não conseguem usar o dispositivo criado para agilizar o atendimento em UBS

São Paulo

Pacientes têm reclamado de dificuldade para marcar consultas médicas em UBSs (Unidades Básicas de Saúde) com o aplicativo de celular Agenda Fácil, desenvolvido pela Prefeitura de São Paulo para agilizar o serviço.

A técnica em enfermagem Gisele Rosa Souza mostra aplicativo para marcar consultas - Rivaldo Gomes/Folhapress

O metalúrgico Paulo Santana, 50 anos, afirma ter entrado diariamente no aplicativo durante três semanas até conseguir uma vaga com clínico geral na UBS Jardim Brasil, na zona norte.

Porém, no dia marcado, em 5 de novembro, ao chegar na unidade ele foi informado que sua consulta havia sido cancelada. 

O paciente diz que não foi alertado, nem pelo aplicativo nem pela UBS do problema. “Afirmaram só que se eu quisesse remarcar teria de voltar para o fim da fila.”

Após este caso, o metalúrgico desistiu de usar o aplicativo e preferiu fazer o agendamento presencial.
Ele conta que na primeira semana deste mês chegou às 6h na UBS para marcar médico e a consulta será só em 9 de janeiro. “Presencialmente é horrível, tem que pedir licença do trabalho apenas para agendar um horário e demora muito.”

Na empresa onde Santana trabalha, cerca de 600 funcionários perderam o convênio médico e estão usando o o SUS (Sistema Único de Saúde). Segundo ele, outros colegas de trabalho também estão com dificuldade para marcar consultas com o aplicativo.

Já a promotora de eventos Cristina da Silva, 27, recebe a mensagem “no momento não há vagas pelo aplicativo” há quatro meses, sempre que tenta utilizar o Agenda Fácil para marcar consulta na UBS Jardim São Jorge, na zona oeste, afirma.

“Ninguém tem paciência na unidade para explicar o que está acontecendo e acabo tendo de esperar horas para marcar um horário.”

Ela afirma que seria fundamental ter um funcionário nas UBSs para orientar como usar a tecnologia, principalmente no caso de idosos, ou cartazes e folhetos explicativos. “Tenho duas filhas pequenas e uma avó. Se aplicativo funcionasse ajudaria bastante.”

Queixas dos usuários

Entre as queixas dos usuários do aplicativo, muitos reclamam que em caso de imprevistos ou mudanças, o Agenda Fácil não envia qualquer aviso ao celular dos pacientes. 

A técnica em enfermagem Gisele Rosa Souza, 47 anos, afirma que demorou cerca de quatro semanas para conseguir uma consulta para sua filha e, apenas quando chegou o dia, elas foram informadas que o médico havia pedido demissão da unidade. 

“Eu entrei todos os dias no aplicativo para conseguir um encaixe e no final não serviu de nada, a UBS nem reagendou o atendimento”, diz. Sem alternativa, Gisele vai iniciar todo o processo mais uma vez no próprio Agenda Fácil. 

De acordo com a técnica de enfermagem, a consulta na UBS Malta Cardoso, na região do Rio Pequeno (zona oeste), necessita ser marcada com urgência, pois sua filha recebe medicação controlada e precisa renovar a receita. “Não sei se vou conseguir a vaga para o começo de dezembro, quando a receita é trocada.”

Costume

A preocupação de que idosos possam ter dificuldade com o uso de tecnologia é rebatida pelo presidente da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, Carlos Uehara. 

Segundo ele, as pessoas mais velhas usam cada vez mais smartphones e também acessam redes sociais.

“Uma parcela ainda tem resistência à tecnologia, mas não vejo que para os idosos seja tão mais difícil usar esses dispositivos.”

Uehara também reforça que é importante não estigmatizar os idosos e sim incentiva-los a adotar tecnologia no dia a dia. 

Já Paulo Camiz , clínico geral e geriatra do Hospital das Clínicas, afirma que tornar mais fácil o manuseio do aplicativo, com letras e ícones grandes, pode ajudar os idoso a marcar consultas no médico, por exemplo. 

“É preciso evitar ter muitas opções [de acesso ao dispositivo] e reforçar que o usuário está no caminho certo”, defende ele, que admite que idosos ainda dependem dos filhos e netos para usar dispositivos como aplicativos de celular.

Resposta

Questionada sobre as reclamações para marcar consultas com o aplicativo Agenda Fácil, a Secretaria Municipal da Saúde, da gestão Bruno Covas (PSDB), afirma que não há nenhum problema de ordem técnica no funcionamento do dispositivo para celular. 

Sobre os problemas dos usuários citados na reportagem, a nota da secretaria afirma que “todos os casos que chegam ao conhecimento do órgão pelos canais de atendimento ao munícipe são analisados individualmente”. 

A secretaria diz, por exemplo, que o metalúrgico Paulo Santana teve a consulta remarcada para o dia 5 de dezembro —inicialmente ela seria em janeiro.

Por fim, a nota enviada pela gestão Covas afirma que a prefeitura tem intensificado a capacitação dos profissionais responsáveis nas unidades de saúde para a inclusão dos dados e vagas disponíveis no sistema Agenda Fácil.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.