Descrição de chapéu Alalaô

Motorista do Galo da Madrugada se nega a fazer bafômetro e é impedido de dirigir trio

Esta é a primeira vez que o mega bloco se apresenta na capital paulista; condutor teve o direito de dirigir suspenso por 12 meses

São Paulo

Um motorista do megabloco Galo da Madrugada, identidade não informada, foi impedido de dirigir um dos trios elétricos do grupo, pois se negou a realizar o teste do bafômetro, afirma a Polícia Militar. O caso ocorreu por volta das 8h desta terça-feira (25), na região do parque do Ibirapuera (zona sul da capital paulista). 

Esta é a primeira vez que o Galo da Madrugada se apresenta na capital paulista. O bloco é do Recife, onde faz a festa de foliões desde 1978. 

A Polícia Militar disse que, após o motorista se negar a fazer o bafômetro, ele foi impedido de prosseguir na condução do trio. Ele foi autuado pela recusa de fazer procedimento que certifique a influência de álcool ou substância psicoativa que, segundo o Código de Trânsito Brasileiro, é uma infração gravíssima. 

O condutor vai ter que pagar multa de R$ 2.934,70, e terá o direito de dirigir suspenso por 12 meses. 

A reportagem apurou que o trio da cantora Fafá de Belém, que canta no Galo da Madrugada há dez anos, ficou parado por mais de uma hora em frente à Alesp (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo), sem motorista. Por volta das 12h40, um novo motorista chegou ao local. 

Questionado pela reportagem, ele relatou que teve que ser deslocado para o terceiro trio porque o motorista daquele veículo “foi pego embriagado” e “não pôde mais dirigir.”

Bebida

Segundo última atualização da PM, entre a meia-noite de segunda (24) e por volta das 7h30 desta quarta, 620 motoristas foram autuados por se negar a fazer o teste do bafômetro, no estado de São Paulo. 

Outros sete, ainda segundo a polícia, foram autuados após serem flagrados dirigindo sob efeito de álcool.

Em todo o estado, cerca de 1.300 pessoas foram presas durante os quatro primeiros dias de Carnaval, segundo a SSP (Secretaria de Segurança Pública), gestão João Doria. Só na primeira noite, quase 250 pessoas foram parar na cadeia. 

Balanço divulgado pela Prefeitura de São Paulo, gestão Bruno Covas (PSDB), divulgado na tarde desta terça-feira, aponta que foram realizados 2483 atendimentos médicos desde o pré-carnaval nas ruas onde passaram blocos em São Paulo.

"No Carnaval do Sambódromo do Anhembi foram realizados 514 atendimentos de saúde entre os dias 21 e 24", afirma nota da gestão Covas. 

Resposta 

A assessoria de imprensa do Galo da Madrugada afirmou que "como de costume" a PM e a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) fizeram a inspeção dos documentos de todos os motoristas. 

"No Trio 2, que estava programado para sair às 11h, o motorista fez o teste do pré-bafômetro e não estava apto a dirigir o trio", afirmou em nota, indicando um horário diferente do indicado pela PM, que foi 8h. 

A nota ainda afirma que o motorista "em momento algum" dirigiu o trio no circuito do Ibirapuera. "Como fazemos em todos nossos eventos, temos o cuidado de ter sempre outros caminhos para qualquer eventualidade. Neste caso, tínhamos um motorista de suporte, e apto a conduzir o trio na avenida", ainda diz trecho de nota.

Sobre o trio de Fafá de Belém ficar parado e sem motorista, a assessoria do bloco afirma que nenhum trio ficou parado por motivos "contrários ao normal". "Um trio não fica rodando o tempo todo. Ele precisa ficar parado para as pessoas curtirem", explicou. 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.