Descrição de chapéu Coronavírus

Governo de SP decreta quarentena de 15 dias a partir desta terça-feira (24)

Segundo João Doria (PSDB) poderão manter as portas abertas apenas serviços essenciais, como mercados e farmácias

São Paulo

O governador João Doria (PSDB) decretou neste sábado (21) que os 645 municípios paulistas entram em quarentena a partir desta terça-feira (24), por conta da pandemia do coronavírus. O período do decreto vale até o dia 7 de abril

Bares e restaurantes que não façam entregas em domicílio deverão fechar as portas. Somente serviços essenciais, como supermercados e farmácias, poderão operar, com a condição de que ofereçam medidas protetivas contra o Covid-19, como álcool em gel e evitando o contato direto com as pessoas.

Doria afirmou que os serviços essenciais na área de saúde pública e privada, alimentação, abastecimento, segurança, pública e privada, além de limpeza deverão seguir funcionando.

Na área de alimentação poderão manter as portas abertas mercados em geral, padarias e açougues. "Os serviços que fazem alimentação preparada deverão ser suspensos a partir desta terça [24], ou transformados em delivery [serviço de entrega]. Isso vale para bares, cafés e restaurantes. O uso de delivery é uma forma criativa de continuarem funcionando e manterem os empregos de seus profissionais", acrescentou o governador.

Doria também falou sobre o setor de abastecimento. Transportadoras, armazéns, postos de combustíveis, oficinas mecânicas e serviços de transporte, como ônibus, sobre trilhos, táxis e aplicativos de transporte estão liberados. Além destes, pet shops e bancas de jornais poderão operar "com resguardos e cuidados" de acordo com orientações sanitárias de médicos e especialistas.

"Empresas de limpeza também devem continuar a funcionar, também com os resguardos e devidos cuidados sanitários", destacou o governador tucano.

Todos os setores da segurança pública e privada, além de serviços bancários e lotéricas, também continuam a operar normalmente.

O prefeito Bruno Covas (PSDB) afirmou que o governo municipal trabalha há semanas para conscientizar a população. "Infelizmente ainda há muita gente achando que [a pandemia] se trata de um marolinha. Não é marolinha, não é férias, é um isolamento social. Isso [quarentena] não é apenas um ato relacionado à vigilância sanitária, mas um ato de humanidade, de respeito ao próximo", afirmou o prefeito.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.