Pacientes psiquiátricos serão transferidos de hospital para abrir leitos para Covid-19

Funcionários temem mudança, pois local não teria segurança; prefeitura diz que centro dá suporte

São Paulo

A chegada de pacientes da emergência psiquiátrica do Hospital Municipal Doutor Arthur Ribeiro de Saboya, no Jabaquara (zona sul da capital paulista), prevista para ocorrer nos próximos dias, tem preocupado funcionários do Caps 3 (Centro de Atenção Psicossocial) de Santo Amaro (zona sul). A mudança servirá para abrir vagas de internação para quem contraiu coronavírus.

Segundo funcionários, o prédio próximo ao Largo 13, onde está o Caps, não tem condições de receber pacientes internados por problemas psiquiátricos. Muros baixos, necessidade de usar salas improvisadas e falta de chuveiros, banheiros e vasos sanitários são alguns dos problemas.

Um dos funcionários conta que o Caps 3 tem seis vagas para acolhimento noturno, destinadas a um perfil diferente dos pacientes que estão na emergência psiquiátrica, mais agressivos.

Os doentes mentais serão transferidos para o Caps-3, em Santo Amaro, que, segundo os médicos, não possui acomodações adequadas para recebê-los - Rubens Cavallari/Folhapress

"No hospital, é alguém que está muito psicótico, delirante, achando que alguém vai matá-lo, por exemplo. Pode tentar matar uma pessoa ou se matar. É um quadro muito agudo", afirma. "Estamos todos com medo", explica.

Resposta

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo, gestão Bruno Covas (PSDB), diz que a Enfermaria de Saúde Mental do Hospital Municipal Dr. Arthur Ribeiro de Saboya permanece ativa. Está em planejamento a possibilidade de acolhimento dos pacientes dessa enfermaria pelo Centro de Atenção Psicossocial Adulto 3 (CAPS 3) Largo 13, que já funciona 24 horas, liberando assim leitos da unidade hospitalar para atendimento a pacientes Covid-19 que necessitem desse suporte.

"Ressaltamos ainda que o CAPS 3I Adulto Largo 13 conta com equipe de profissionais especializados no atendimento em saúde mental, atendendo a demanda de acolhimento noturno de pacientes em estado de agudo da sua patologia psiquiátrica, oferecendo suporte de internação com acolhimento assistencial multiprofissional, medicamentoso e de segurança, não havendo assim nenhum risco aos pacientes."

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.