Mortes por Covid-19 avançam em bairros de classe média em SP

Butantã, na zona oeste, teve alta de 115% nos óbitos em 15 dias, segundo dados da prefeitura

Fábio Munhoz
São Paulo

Relatório elaborado pela Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo, gestão Bruno Covas (PSDB), indica que o número de mortes relacionadas ao novo coronavírus avançou em bairros de classe média da capital na segunda metade de maio. O documento traz os dados consolidados até o dia 27 do mês passado.

Entre os distritos de classe média que registraram o maior percentual de aumento na comparação com o dia 14 de maio (data do relatório anterior) estão Butantã (115%), Raposo Tavares (100%), Tatuapé (64%) e Vila Prudente (54%). Todos esses bairros ficam localizados nas zonas oeste e leste da cidade.

Os distritos da Vila Andrade e Sacomã também registraram percentuais elevados de aumento nos óbitos por Covid-19: 62% e 57%, respectivamente. Porém, esses locais apresentam perfis mesclados de habitação. Além de moradias de classe média, também englobam as favelas de Paraisópolis e Heliópolis.

Movimentação na estação Tatuapé da linha 3-vermelha do metrô, na zona leste de SP; bairro teve uma média de duas mortes por dia por Covid-19 na segunda quinzena de maio - Rivaldo Gomes/Folhapress

A mudança no perfil do avanço da Covid-19 em São Paulo fica evidenciada quando é feita a comparação entre o relatório do dia 14 com a versão anterior, com dados consolidados no dia 30 de abril.

Nesse intervalo, os distritos que apresentaram maior percentual de aumento nos casos de morte ligada ao novo coronavírus foram Parelheiros (142%), Campo Grande (132%), Jardim São Luís (115%), Capão Redondo (110%) e Campo Limpo (107%). Todos esses bairros ficam localizados no extremo sul da cidade.

Para o infectologista Renato Grinbaum, que integra a Sociedade Brasileira de Infectologia, o aumento nos casos em bairros de classe média é consequência direta do relaxamento do isolamento social.

"A gente vê as pessoas saindo, as lojas funcionando com meia porta levantada, academias abertas à noite. Isso tudo faz com que o vírus circule", comenta.

Além disso, pode estar havendo um maior fluxo de pessoas vindas de bairros com alto número de casos, o que contribui para aumentar a contaminação em áreas que antes estavam mais controladas.

Por esse motivo, Grinbaum considera que as discussões sobre a flexibilização da quarentena na cidade devem ser feitas de maneira cautelosa, considerando critérios técnicos como número de leitos ocupados e velocidade de contaminação.

Pari lidera mortes por 100 mil habitantes

O distrito do Pari, na zona leste, registrou 115,4 mortes por 100 mil habitantes, a taxa mais alta da capital. O bairro é seguido por Limão (99,2), Campo Belo (98,8), Artur Alvim (96,6) e Cachoeirinha (95,6).

Considerando o número absoluto de mortes (sem levar em conta a proporção em relação ao número de habitantes), a Brasilândia (zona norte), se mantém na liderança, com 209 óbitos relacionados ao novo coronavírus.

O distrito é seguido por Sapopemba (205), Grajaú (183), Capão Redondo (163), Jardim São Luís (157) e Jardim Ângela (156). Com exceção de Sapopemba, todos esses bairros ficam localizados no extremo sul de São Paulo.

Veja o aumento das mortes nos distritos de SP

Distrito 14/maio 27/maio Aumento
Butantã 13 28 115%
Raposo Tavares 29 58 100%
Jaguara 8 14 75%
Marsilac 4 7 75%
Tatuapé 47 77 64%
Vila Andrade 39 63 62%
Anhanguera 19 30 58%
14 22 57%
Sacomã 92 144 57%
Vila Prudente 57 88 54%
Campo Limpo 56 86 54%
Barra Funda 10 15 50%
Socorro 14 21 50%
Cidade Ademar 101 151 50%
São Domingos 33 49 48%
Tremembé 101 149 48%
Pedreira 40 59 48%
Jardim Ângela 106 156 47%
Grajaú 125 183 46%
Jardim Paulista 31 45 45%
Jaguaré 25 36 44%
Iguatemi 69 99 43%
Carrão 53 76 43%
São Rafael 43 61 42%
São Miguel 56 78 39%
Jaraguá 73 101 38%
Jabaquara 89 123 38%
Mooca 50 69 38%
Santo Amaro 32 44 38%
Itaim Paulista 89 122 37%
Tucuruvi 47 64 36%
República 36 49 36%
Sapopemba 152 205 35%
Brás 23 31 35%
Pirituba 78 105 35%
Vila Jacuí 70 94 34%
Lajeado 76 102 34%
Campo Belo 47 63 34%
Brasilândia 156 209 34%
Guaianases 60 80 33%
Jardim São Luís 118 157 33%
Ermelino Matarazzo 58 77 33%
Parelheiros 58 77 33%
Cidade Dutra 83 110 33%
Cursino 62 82 32%
Água Rasa 56 74 32%
Jardim Helena 78 103 32%
Campo Grande 44 58 32%
Vila Mariana 60 79 32%
Vila Curuçá 70 92 31%
Vila Sônia 35 46 31%
Cangaíba 81 106 31%
Freguesia do Ó 95 124 31%
Itaim Bibi 46 60 30%
Morumbi 20 26 30%
Pinheiros 30 39 30%
Aricanduva 47 61 30%
Capão Redondo 126 163 29%
Casa Verde 58 75 29%
Jaçanã 41 53 29%
Ponte Rasa 55 71 29%
Vila Maria 59 76 29%
São Mateus 94 121 29%
Cidade Tiradentes 102 131 28%
Santana 72 92 28%
Vila Matilde 65 83 28%
Vila Guilherme 30 38 27%
Itaquera 110 139 26%
Ipiranga 62 78 26%
Cidade Lider 63 79 25%
José Bonifácio 64 80 25%
Vila Medeiros 85 106 25%
Santa Cecília 57 71 25%
Artur Alvim 78 97 24%
Penha 74 92 24%
São Lucas 75 93 24%
Saúde 67 83 24%
Moema 34 42 24%
Limão 64 79 23%
Bom Retiro 22 27 23%
Alto de Pinheiros 27 33 22%
Pari 18 22 22%
Rio Pequeno 55 67 22%
Bela Vista 23 28 22%
Cachoeirinha 115 140 22%
Vila Formosa 60 73 22%
Lapa 38 46 21%
Cambuci 24 29 21%
Perus 44 53 20%
Perdizes 47 56 19%
Consolação 34 40 18%
Parque do Carmo 41 47 15%
Mandaqui 75 85 13%
Liberdade 46 52 13%
Belém 39 44 13%
Vila Leopoldina 18 20 11%
Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.