Descrição de chapéu Interior

Jovem morre após ser espancado em discussão sobre camping em praia de SP

Segundo boletim de ocorrência, suspeitos teriam "alertado" estudante e duas mulheres sobre proibição de ficar em barraca em Guarujá

São Paulo

O estudante Kauan da Silva Soares, 17 anos, de Mogi das Cruzes (Grande SP), morreu após supostamente ser espancado em uma praia do Jardim Enseada, em Guarujá (86 km de SP). Os suspeitos não haviam sido identificados até a conclusão desta reportagem e o crime, segundo a polícia, ocorreu por causa de uma barraca de camping montada na praia, no sábado (15).

Segundo relatado pela namorada da vítima e por uma parente dele à polícia, um homem teria abordado os três, afirmando ser proibido a permanência de barracas no local. Mesmo assim, as duas mulheres, identidades não informadas, e o estudante, continuaram acampados.

Ainda segundo o boletim de ocorrência, houve uma discussão e o suposto agressor, que seria um pescador, se retirou de perto das vítimas. Ele retornou instantes depois, com mais cinco homens, segundo a polícia, quando supostamente o estudante foi espancado pelo grupo.

O estudante Kauan da Silva Soares, 17 anos, morreu após ser supostamente espancado, em uma praia do Jardim Enseada, em Guarujá (86 km de SP), em decorrência de uma barraca de camping armada na praia, no sábado (15). - Arquivo Pessoal

Foi registrado ainda pela polícia que a namorada de Soares sacou um canivete para proteger o companheiro das agressões. Ela, segundo boletim de ocorrência, teria sido atingida com socos.

Após as agressões, as vítimas ainda permaneceram no local, onde dormiram ao lado da barraca, derrubada por causa da violência. Pela manhã, o estudante acordou passando mal e foi para uma pousada. De lá, acabou levado a um hospital Bertioga (103 km de SP), onde acabou morrendo.

A SSP (Secretaria da Segurança Pública), gestão João Doria (PSDB), afirmou que o caso é apurado e que investigações "estão em andamento para esclarecer os fatos e prender os autores do crime."

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.