Descrição de chapéu Coronavírus Grande SP

Guarda Civil escolta vacina até a casa de idosos em Guarulhos

Medida visa evitar eventuais roubos dos insumos e também proteger os profissionais de saúde

São Paulo

A Prefeitura de Guarulhos, gestão Gustavo Henric Costa (PSD), o "Guti", decidiu colocar a GCM (Guarda Civil Municipal) para escoltar das doses da vacina contra a Covid-19, inclusive até a casa de idosos acamados que recebem a imunização.

Segundo o secretário-adjunto da Saúde, Michael Rodrigues de Paula, a medida visa evitar eventuais roubos dos insumos e também proteger os profissionais de saúde.

"Já tivemos notícia de episódios de violência envolvendo roubos de doses em outros locais. Aqui não queremos nem que a equipe se exponha ao risco disso acontecer", afirmou.

As equipes da GCM são acionadas em todas as fases do processo. Do recebimento no almoxarifado da Secretaria Municipal de Saúde até a chegada no ponto de vacinação, uma equipe de guardas-civis é destacada para realizar o acompanhamento.

Guarda-civil municipal observa equipe de saúde que foi vacinar idoso acamado em Guarulhos (Grande São Paulo) contra o novo coronavírus; enfermeiro afirma que "produto vale mais que ouro" - Rivaldo Gomes/Folhapress

Segundo o Atlas da Violência do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), Guarulhos é a segunda cidade mais violenta do estado. Em nota, a gestão municipal afirmou que a decisão de colocar a escolta não tem relação com esses índices.

Na manhã desta quinta-feira (18), uma equipe liderada pelo enfermeiro Márcio José dos Santos saiu da UBS (Unidade Básica de Saúde) Allan Kardec, bairro Jardim Presidente Dutra, para aplicar doses em idosos acima de 85 anos e que estão acamados.

Antes mesmo que a equipe de saúde se acomodasse no carro, guardas-civis ficaram a postos na frente da UBS e acompanharam desde o momento da saída das doses do local até a entrada dos profissionais no veículo.

Depois de olharem no entorno e checarem se estava tudo bem, entraram no carro da GCM e seguiram atrás do veículo da equipe de saúde para o início das visitas nas casas dos idosos que receberiam as doses.

"É tudo muito novo para a gente. Estamos levando um produto que vale mais do que ouro. Temos sim receio de sequestro, roubo e sabe-se lá mais o quê. A presença deles [GCM] dá muito mais segurança para o trabalho", afirmou Santos.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.