Descrição de chapéu Coronavírus

Espaços culturais de SP se preparam para receber visitantes de volta

Plano SP liberou reabertura de museus e bibliotecas com 25% de ocupação e horários restritos

São Paulo

Com a fase de transição do Plano SP, museus e espaços culturais na cidade de São Paulo estão retomando suas atividades com 25% de ocupação e horários restritos. Visitantes enxergam nos locais a possibilidade de ter momentos de lazer, cultura e relaxamento com segurança.

Além de museus e teatros, as bibliotecas, centros culturais e casas de cultura voltaram a permitir a presença de pessoas no local. As fábricas de cultura, espaços geridos pelo governo do estado que disponibilizam atividades artísticas gratuitamente, seguem apenas com atividades online.

O Masp (Museu de Arte de São Paulo) expande seus horários de funcionamento a partir deste sábado (1º). Até o dia 9 de maio, a instituição funciona às terças, sábados e domingos, das 10h às 18h, e de quarta à sexta-feira, das 13h às 19h.

Exposição "OSGEMEOS: Segredos" na Pinacoteca do Estado, na região central de SP - Rubens Cavallari/Folhapress

A Pinacoteca de São Paulo, na Luz (centro), é outro museu de artes visuais que reabriu as portas ao público. O local está funcionando das 11h às 19h às segundas-feiras e de quarta à domingo, com medidas sanitárias e de distanciamento.

“Eu vejo que as pessoas têm uma fome, nesse momento de crise e dificuldade, de poder encontrar algum impulso que os permita sonhar e imaginar algum caminho para o futuro. A cultura é um campo de conhecimento, de educação, de escuta. Isso, no momento em que estamos vivendo, tem um papel muito importante”, diz Jochen Volz, diretor da Pinacoteca.

Samanta Xavier observa com o filho Leonardo a exposição na Pinacoteca de SP - Rubens Cavallari/Folhapress

O diretor afirma que houve uma grande preparação para garantir um local seguro para o visitante e para os funcionários, o que incluiu, por exemplo, estudos sobre como conduzir o fluxo de pessoas dentro dos espaços a fim de evitar agrupamento de visitantes.

Famílias vão visitar museu após abertura

A importância da cultura foi a motivação da visita da cabeleireira Samanta Gonçalves Xavier, 34 anos, à Pinacoteca de São Paulo com o filho Leonardo, de 1 ano e 11 meses. “Fiquei até emocionada quando consegui comprar o ingresso. Não por mim, que já vivi bastante e fui a muitas exposições, mas por ele, que está crescendo em uma pandemia, com tudo fechado, dentro de casa, sem escola, sem cultura e sem outras crianças”, afirmou.

A analista de marketing Kaiuha Carvalho, 36 anos, optou por visitar o museu na última quinta-feira (29), já que está de férias e classifica o museu como uma opção de lazer com segurança. “Principalmente nesse momento em que só vemos notícias muito tristes”, disse ela.

A consultora de arte Karina Pasmanik, 49 anos, aguardava a reabertura para levar seus dois filhos à mostra. “Ficamos contentes que a Pinacoteca abriu de novo e que realmente existe um sistema de segurança em relação à saúde.

​Pinacoteca tem exposição com ingresso escalonado

Duas exposições estão em cartaz na Pinacoteca, o acervo de arte brasileira e a mostra “OSGEMEOS: Segredos”. São 100 ingressos disponibilizados para cada hora de funcionamento, 50 para cada exposição.

Na manhã de quinta-feira (29), todos os ingressos do dia haviam sido vendidos. Todavia, não há aglomeração. Além dos espaços cujos tetos são vãos abertos com ventilação externa, as salas fechadas contam com espaço livre para circulação.

Toda sexta-feira, a Pinacoteca disponibiliza a venda de ingressos para a semana seguinte. A exposição “OSGEMEOS: Segredos” também conta com um tour virtual, que é gratuito e está disponível no
site do museu.

Confira os horários de funcionamento de espaços culturais:

Bibliotecas

Bibliotecas Prestes Maia, Cassiano Ricardo, Paulo Setúbal, Nuto Santana e Mário Schenberg segunda a sexta das 11h às 15h
Bibliotecas do Centro Cultural São Paulo (CCSP) terça a sexta das 11h às 15h
Biblioteca de São Paulo e Biblioteca do Parque Villa-Lobos

terça a domingo das 11h às 16h

Biblioteca Mário de Andrade (BMA) segunda a sexta das 11h às 19h

Centros culturais

Centro Cultural São Paulo (CCSP)

terça a sexta das 11h às 18h e acervo somente das 11h às 15h

Centro de Culturas Negras Mãe Sylvia de Oxalá

domingo a domingo das 11h às 19h

Centro Cultural da Penha e Centro Cultural Vila Formosa

terça a sexta das 11h às 17h

Centro de Referência da Dança

segunda a sexta das 11h às 16h

Centro Cultural da Diversidade e Centro Cultural Santo Amaro

terça a domingo das 11h às 19h

Centro Cultural Grajaú e Centro Cultural Tendal da Lapa

terça a sábado das 11h às 19h

Centro Cultural da Juventude terça a sexta das 11h às 15h

Fábricas de cultura: apenas atividades online (presenciais seguem suspensas)

Casas de cultura: algumas abrem de terça a sábado das 11h às 19h. São elas: Casa de Cultura Vila Guilherme, Casa de Cultura Brasilândia, Casa de Cultura Campo Limpo, Casa de Cultura M'boi Mirim, Casa de Cultura Hip Hop Sul, Casa de Cultura Raul Seixas, Casa de Cultura Hip Hop Leste, Casa de Cultura São Miguel e Casa de Cultura Chico Science.

Fontes: Secretaria Municipal de Cultura e Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.