Descrição de chapéu Opinião

Caneladas do Vitão: Timão apanha da bola e da Chape: 1 a 0 ficou barato!

Vitor Guedes
São Paulo

Desilusão, desilusão... Alô, povão, agora é fé! Com um segundo tempo fraco e um primeiro tempo medonho, o Corinthians apanhou da Chapecoense,1 a 0, e terá que fazer gol (pelo menos um e tentar a sorte nos pênaltis), na volta, para seguir na Copa do Brasil.

Clayson tenta passar por Elicarlos no duelo desta noite de quarta-feira na Arena Condá, pela Copa do Brasil
Clayson tenta passar por Elicarlos no duelo desta noite de quarta-feira na Arena Condá, pela Copa do Brasil - Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians/Divulgação

Os reservas (à vera, com Cássio suspenso, qualquer escalação seria reserva) de Carille pareciam os titulares. Na derrota para o Santos! Só o goleiro (Walter) jogou e do meio para a frente foi uma negação. O 1 a 0 parcial, gol de Aylon, em condições graças ao sono do fraco Richard, ficou barato.

O Corinthians voltou com Ralf e Clayson nos lugares dos inexistentes Ramiro e Jadson. E o primeiro lance foi um chute da Chape, de Gustavo, na trave... Até porque era impossível piorar, o Corinthians, mesmo prejudicado pela incompatibilidade de Richard com a bola, melhorou. E Sornoza, contando com desvio de Gum, quase empatou. Mesmo com um futebol paupérrimo, o Timão enfileirou escanteios e rondou a área, não mereceu empatar.

Sob os olhares de 8.659 testemunhas, o Santos não teve a menor dificuldade para abrir vantagem contra o Vasco. Muito mais time, a quarta força paulista fez 2 a 0 em cima do vice carioca, na Vila, gols de Rodrygo e Jean Mota no segundo tempo. Alberto Valentim, que sabe que não vai conseguir tirar o título carioca do Flamengo no domingo, não sabe se chegará no Brasileiro treinador do Vasco...

O lixo do VAR apareceu também na decisão do Gaúcho, inventou um pênalti ridículo para o Grêmio (desperdiçado por André). Como o 0 a 0 prevaleceu, o título foi decidido nos pênaltis: e deu Grêmio, em cobrança de André!

Essa culpa eu também não carrego: fora, VAR!

Eu sou o Vitor Guedes e tenho um nome a zelar. E zelar, claro, vem de ZL. É tudo nosso! É nóis na banca!

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.