Sofrido até demais, Timão está na 3ª final seguida do Paulistão

Time é dominado pelo Santos no tempo normal, mas leva nos pênaltis

Marcelo Mora
São Paulo

No sufoco! Nos pênaltis! Em grande noite, o goleiro Cássio garantiu a ida do Corinthians à final do Paulistão contra o São Paulo. E ainda contou com a sorte na disputa das penalidades. Jogando por um empate, já que havia vencido por 2 a 1 no jogo de ida, o Timão foi totalmente dominado pelo Peixe ontem no Pacaembu e foi castigado quando faltavam apenas quatro minutos para o final da partida. Para se ter uma ideia da superioridade santista, foram 14 escanteios a favor e nenhum contra. Com 1 a 0, a vaga à decisão foi decidida nos pênaltis.

Precisando da vitória por ao menos um gol de diferença, Sampaoli apostou em uma escalação bastante ofensiva, com o volante Diego Pituca improvisado na lateral esquerda e o meia Soteldo bem aberto na esquerda do ataque.

O corintiano Manoel tenta tirar a bola do atacante santista Derlis González, no duelo de volta das semifinais do Paulista, no estádio do Pacaembu
O corintiano Manoel tenta tirar a bola do atacante santista Derlis González, no duelo de volta das semifinais do Paulista, no estádio do Pacaembu - Ivan Storti/Santos FC/Divulgação

O time descia em velocidade pelas laterais e trocava passes no campo adversário, conseguindo envolver totalmente o Timão. No entanto, em apenas um lance pôde finalizar de dentro da área. Aos 20min, Jean Mota desviou chute rasteiro e cruzado de Cueva e obrigou Cássio a fazer defesa de puro reflexo. A partir daí, os santistas passaram a arriscar em chutes de média distância, com o corintiano se destacando.

O Timão limitava-se a se defender e tentar partir no contra-ataque, sem sucesso. E nada mudou para a etapa complementar. Com pouco mais de um minuto de bola rolando, Cássio já teve de trabalhar com duas boas intervenções em arremates de Jean Mota e de Rodrygo, que havia entrado no lugar de Cueva no intervalo. Aos 25min, Cássio fez milagre ao defender com os pés chute à queima-roupa de Rodrygo da entrada da pequena área. Sufocada, a zaga corintiana começou a cometer erros devido à afobação e dificultando ainda mais a saída de bola. 

Aos 41min, sofreu um duro castigo: Victor Ferraz cruzou da direita e Gustavo Henrique, fazendo as vezes de centroavante, cabeceou para o gol. Nos pênaltis, Boselli desperdiçou logo de cara. O garoto Kaio Jorge, na primeira série, e Victor Ferraz, na extra, acertaram os postes da meta de Cássio e perderam suas cobranças.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.