Luiz Adriano faz três gols e comanda o passeio do Verdão

Na estreia de Mano Menezes em casa, Palmeiras atropela o Flu

Luís André Rosa
São Paulo

Graças ao seu conterrâneo, o atacante Luiz Adriano, o treinador gaúcho Mano Menezes passou com louvor no teste de popularidade no comando do Palmeiras na sua primeira partida  no estádio Allianz Parque.

Dono da camisa 10, o artilheiro, que também pisou pela primeira vez na casa alviverde, mostrou que basta se posicionar como um centroavante para fazer a diferença. Foi assim que o jogador, que também fez a sua primeira apresentação na arena, anotou os três gols da equipe na goleada, por 3 a 0, sobre o Fluminense.

Jogador de verde comemora o gol
Dono da noite no Allianz Parque, o atacante Luiz Adriano comemora o primeiro dos seus três gols na vitória do Palmeiras sobre o Fluminense. - Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Essa partida foi válida pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro. Agora, os 20 clubes estão com 18 jogos disputados. Com o segundo triunfo da era Mano, o Palmeiras subiu para 36 pontos e ocupa a terceira posição. O Santos é segundo, 37, e o Flamengo, 39, é o líder.

A situação do Tricolor carioca, que sofreu gols em 16 das 18 rodadas, deste primeiro turno, segue muito perigosa. Em 17ª lugar, com 15 pontos, a equipe está na zona de rebaixamento. 

Além da estreia do comandante diante dos torcedores, nesta volta ao lar, onde não atuava desde o dia 11 de agosto, quando empatou em 2 a 2 com o Bahia, o Verdão usou pela primeira vez a tsua erceira camisa.
Como é característica que vem desde a era Felipão, o time começou acelerado e agressivo em busca do gol o mais rápido possível, mas o que Mano pede é que a bola tem que ficar mais no chão.

Outro ponto que o treinador está implantando é respeitar as características dos jogadores. Dessa maneira, atletas como o lateral esquerdo Diogo Barbosa cresceram. Do chute do defensor, aos 9min, a bola bateu na trave de Muriel. No rebote, Luiz Adriano, posicionado como manda a regra do centroavante, na pequena área, abriu o marcador.

Aí veio o sofrimento bem característico dos tempos de Luiz Felipe Scolari. O Palmeiras não matou no contragolpe, o Flu criou coragem, deu uma aula de como dominar o rival com a troca de passes, mas de nada adianta jogar bonito e não transformar isso em gols.

Na etapa final, quando a equipe carioca dava pinta de que iria conseguir o empate, o Palmeiras, enfim, fez o que o Mano pediu e arrasou em dois lances fulminantes. 

De novo, bastou ter um centroavante no meio da área. Luiz Adriano aproveitar duas assistências. Na de Dudu, aos 13min, o camisa 10 anotou com o pé esquerdo. No cruzamento de Marcos Rocha, aos 18min, ele marcou de cabeça.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.