Descrição de chapéu Opinião

Caneladas do Vitão: Vanderlei Luxemburgo começou muito bem!

São Paulo

Quem viver verá que não foi em vão... Alô, povão, agora é fé! Tivesse eu o poderio econômico que tem o Palmeiras, não teria contratado o melhor treinador que eu vi em ação (refiro-me, principalmente, aos trabalhos do Palmeiras-1993,1994 e 1996, Corinthians-1998 e Cruzeiro-2003). Sigo, por causa de seus últimos trabalhos, bastante cético com o que Vanderlei Luxemburgo entregará em 2020, mas, feito o registro, gostei muito da entrevista que ele concedeu em sua apresentação oficial na Academia.

Técnico Vanderlei  Luxemburgo durante sua entrevista de apresentação na Academia de Futebol do Palmeiras
Técnico Vanderlei Luxemburgo durante sua entrevista de apresentação na Academia de Futebol do Palmeiras - Eduardo Knapp/Folhapress

Se o italiano Claudio Ranieri (que, em seu auge, nunca foi tão bom treinador quanto o Luxa) reinventou-se no pequeno Leicester e conquistou o Inglês de forma surpreendente e inconteste, não serei eu que, por antecedência, decretarei o fracasso de Luxa no Palmeiras!

Erros todos cometem e, na minha análise, o último trabalho padrão Luxemburgo de qualidade foi em 2004, no Santos, há 15 anos. O que não é certo é pegar no pé de quem antipatizamos por qualquer razão ou sem razão, ou, tão desprezível quanto, passarmos o pano para quem simpatizamos. 

Aqui, por autocrítica, não tratarei mais Luxa de W(V)anderley(i), e ele será elogiado e cornetado com a mesma força que qualquer treinador de qualquer clube. Sem mais nem menos. Mesmo sabendo que Luxa, o maior que eu vi, não é um treinador qualquer, nem o gigante Palmeiras, que é quem tem bala para rivalizar com o Flamengo, um clube qualquer.

Na minha profissão, nunca fui hors-concours como Luxa, cometi vários erros e continuo tendo a oportunidade de continuar aprendendo e tentando fazer o melhor trabalhando em grandes veículos, como neste Agora. Por isso, que Luxa seja cobrado, analisado e questionado, mas que tenha um “julgamento” justo e sem preconceitos. Por ora, pela primeira entrevista, começou bem.

Rosa Luxemburgo: “Não estamos perdidos. Pelo contrário, venceremos se não tivermos desaprendido a aprender”.

Eu sou o Vitor Guedes e tenho um nome a zelar. E zelar, claro, vem de ZL. É tudo nosso! É nóis na banca!

Vitor Guedes
Vitor Guedes

42 anos, é ZL, jornalista formado e pós-graduado pela Universidade Metodista de São Paulo, comentarista esportivo, equilibrado e pai do Basílio

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.