Descrição de chapéu Opinião

Caneladas do Vitão: Seletricolor, elegância e drible da vaca!

São Paulo

Sem São Paulo, o meu dono é a solidão, diga sim, que eu digo não... Alô, povão, agora é fé! Na média, mais para Kaká do que para Luis Fabiano, os são-paulinos escalados têm a discrição como marca.

E, como não separo a pessoa do profissional, como fazem muitos fãs da Regina Duarte atriz, o caráter também foi critério para escalar a seletricolor. E todas as outras da série!

01) André Plihal: a 01 de “Rogerião”!

2) Jamil Chade: enquanto tem tricolor passando pano para fascismo, Chade não deixa cartolas de Fifa e CBF dormirem em paz!

3) Eduardo Barão: não sei se é mais São Paulo ou Golden State Warriors, mas ostenta dignamente a sua paixão. Daniel Lian, apesar do cabelo alvinegro, é 100% Tricolor!

Com o ex-zagueiro Dario Pereyra, o jornalista Luís Augusto "Menon" Símon (a dir) autografa o seu livro Tricolor Celeste, que narra a trajetória de sucesso de jogadores uruguaios no Tricolor
O jornalista Luís Augusto "Menon" Símon (a dir), com o ex-zagueiro Dario Pereyra, autografa o seu livro Tricolor Celeste, que narra a trajetória de sucesso de jogadores uruguaios no Tricolor - Edson Lopes Jr. - 19.nov.2009/Folhapress

4) Lara Mota: competência e postura à Roberto Dias. Diria o mesmo ainda se não fosse linda! Características também de Renata Lufti.

6) André Hernan: não vê cores na hora do trabalho.

5) André Coutinho: como apresenta, comenta e reporta, representa três Coutinhos: ele próprio, Alexandre e Rui Fernando.

8) Everaldo Marques: a emoção com que narra gols rivais atesta o profissionalismo. Raony Pacheco segue esse caminho.

10) Luís Augusto “Menon” Símon: pela categoria dos textos, exibida também no livro “Tricolor Celeste”, o ateu que chama Lugano de Dios veste a 10 de Pedro Rocha.

7) Alexandre Silvestre: São Paulo à TV Gazeta, já “entrevistou” vaca pastando na corinthiana Itaquera. Contraponto popular à imagem elitista do Conselho Deliberativo.

9) Arnaldo Ribeiro: tosco de butique! Fã de Careca, é Chulapa: canhoto, eficiente, briguento, bom de bola e não pipoca.

11) Marcelo Laguna: o Zé Sérgio do time: baixinho e destro, faz um estrago caindo à esquerda e partindo para dentro.

Técnico Carlos Belmonte: seu time, espelho de sua postura como chefe de reportagem, não lambe o poder. Como Telê Santana, não aceita vencer a qualquer custo! Comando à Denis Gavazzi.

Menon: “O São Paulo é feito de ousadia. Leônidas, Zizinho, Gerson, Pedro Rocha, Cerezo, Morumbi e Cotia. E da base, com Roberto Dias e Bauer”.

Sou o Vitor Guedes e tenho um nome a zelar. E zelar, claro, vem de ZL. É tudo nosso! É nóis na banca!

Vitor Guedes
Vitor Guedes

43 anos, é ZL, jornalista formado e pós-graduado pela Universidade Metodista de São Paulo, comentarista esportivo, equilibrado e pai do Basílio

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.