Descrição de chapéu Opinião

Caneladas do Vitão: Falhas, talento e coragem resultam em San-São empatado e animado na Vila

Tricolor vai melhor no primeiro tempo e o Peixe, no segundo

A minha alegria atravessou o mar e ancorou na passarela... Alô, povão, agora é fé! O San-São foi muito bom! E o justo 2 a 2 não foi bom para ninguém.

Como o São Paulo enfrenta o River Plate só na quinta, Fernando Diniz veio com o que tinha de melhor. Com Marinho preservado para o jogo de terça contra o Olimpia, Cuca lançou Marcos Leonardo, mas já começou apanhando...

O atacante Marinho vibra após marcar o gol do empate do Santos por 2 a 2 com o São Paulo, na Vila Belmiro, pela décima rodada do Campeonato Brasileiro
O atacante Marinho vibra após marcar o gol do empate do Santos por 2 a 2 com o São Paulo, na Vila Belmiro, pela décima rodada do Campeonato Brasileiro - @santosfc no Twitter

Logo de cara, em oferecimento de Luan Peres, que resolveu driblar na frente da área, Gabriel Sara colocou o Tricolor à frente. O São Paulo era bem melhor quando Madson subiu mais que a zaga e igualou na Vila Belmiro.

O 1 a 1 mudou para melhor o San-São e, no melhor momento peixeiro, Sara fez o segundo seu e do Tricolor.

O Peixe voltou com Wagner Leonardo e Lucas Lourenço nos lugares de Arthur Gomes e Marcos Leonardo. Como as alterações não foram suficientes, Cuca sacou Sánchez e meteu Marinho. Faltou energia na Vila. Literalmente. Quando a luz voltou, Volpi abriu a barreira e engoliu um peru gigante, um "Kid Bengala", do iluminado Marinho: 2 a 2.

Tricolor melhor no primeiro tempo, Peixe, no segundo. Ninguém merecia perder. Luan Peres e Volpi não mereciam a vitória. Justo!

*

Livre do "trash metal" da pior qualidade do fraco Tiago Rock´n´Roll Nunes, Coelho assume fora da zona da degola pelos critérios de desempate e a 11 pontos do líder Inter. Se quiser trocar o status de interino por efetivo, o técnico terá que colocar ordem na casa para ontem. Não será teta: herdou um catadão desorganizado que não marca nem cria.

Charles Bukowski: "Não, eu não odeio as pessoas. Só prefiro quando elas não estão por perto".
Sou o Vitor Guedes e tenho um nome a zelar. E zelar, claro, vem de ZL. É tudo nosso! É nóis na banca! E no agora.com.br!

*

Palpites do Vitão

Embalado pela vitória no Dérbi, o invicto Palmeiras continuará na caça à liderança. Palpites do CovidãoBR: Palmeiras 1 x 0 Sport, Fluminense 1 x 1 Corinthians, Grêmio 1 x 0 Fortaleza, Atlético-MG 3 x 1 Bragantino, Bahia 1 x 0 Atlético-GO, Ceará 0 x 1 Flamengo, Goiás 0 x 1 Inter e Botafogo 1 x 0 Vasco.

Vitor Guedes
Vitor Guedes

43 anos, é ZL, jornalista formado e pós-graduado pela Universidade Metodista de São Paulo, comentarista esportivo, equilibrado e pai do Basílio

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.