Descrição de chapéu Opinião

Caneladas do Vitão: A majestosa competência para matar o amor pelo futebol!

História do clássico que começou às 22h15 de domingo e acabou na madrugada de segunda

São Paulo

Ô, ô, ô, ô, gente estúpida, ô, ô, ô, ô, gente hipócrita... Alô, povão, agora é fé! Não vou analisar tecnicamente Corinthians 2 x 2 São Paulo (clássico que começou às 22h15 de domingo e acabou na madrugada de segunda). Peço licença para usar um exemplo familiar para desenhar como as armagedônicas "otoridades" estão destruindo o nosso futebol:

Depois de muito tempo, minha mãe, que mora em Caraguá, vacinada com as duas doses, passou o final de semana comigo na ZL. Dona Maria Dolores, 69 anos, é são-paulina; Basílio, meu filho, 12 anos, é corinthiano.

A são-paulina Maria Dolores, mãe do colunista Vitor Guedes, e Basílio, o filho corinthiano, se preparam para o clássico Majestoso
A são-paulina Maria Dolores, mãe do colunista Vitor Guedes, e Basílio, o filho corinthiano, se preparam para o clássico Majestoso - Lays Guedes/Arquivo Pessoal

Durante sábado e boa parte do domingo ambos brincaram e apostaram quem ganharia. O Basa decorou a sala com dezenas de camisas corinthianas, enfileirou imagens de são Jorge ao lado da TV e espalhou bandeiras pelo apê. Minha mãe, normalmente pessimista, mostrou-se, desta vez, confiante, entrou na pilha e bancou que o Tricolor acabaria com o tabu.

Enquanto o jogo se aproximava, provocações iam ganhando mais corpo e, já próximo à partida, ambos queriam saber se eu já sabia a escalação, se o Mancini repetiria a "escalação imbecil" da derrota para o Peñarol, se o Crespo ia escalar todos os titulares ou iria ficar de "frescurite" de poupar os caras...

Às 21h50, minha mãe, que não gostou do descanso de Daniel Alves e Reinaldo, pegou no sono no sofá. A chamei, ela pediu desculpas para o Basílio, mas disse que estava muito cansada, que não aguentaria ver o Majestoso com ele e deitou. O Basílio resistiu comigo até o final do primeiro tempo, mas foi "expulso" da sala pela mãe porque às 7h15 de segunda tinha prova on-line de Português e o despertador já estava programado para as 6h45.

É óbvio que não é culpa da cartolagem e dos clubes o desgovernado Brasil ser o epicentro mundial da "gripezinha". Agora, clássico às 22h15 de domingo é para matar o futebol!

Graciliano Ramos: "Comovo-me em excesso, por natureza e por ofício. Acho medonho alguém viver sem paixões".

Eu sou o Vitor Guedes e tenho um nome a zelar. E zelar, claro, vem de ZL. É tudo nosso! É nóis na banca! No agora.com.br! E no youtube.com/blogdovitao!

Libertadores 1
Se o Palmeiras não depende mais de si para evitar um vexame no Paulista, vai muitíssimo bem, obrigado, na prioritária Libertadores. E, hoje, entra como favorito para enfrentar o campeão da Recopa (que entra dizimado por um surto de coronavírus) e manter o 100% no Grupo A. Palpites: Defensa y Justicia 0 x 1 Palmeiras.

Libertadores 2
Em desvantagem na briga com o Guarani para pegar o Mirassol nas quartas do Paulista, o Santos, desenganado na Libertadores, precisa bater o Strongest para se manter em 3º e avançar à Sul-Americana. Palpites: Santos 2 x 0 The Strongest, Barcelona 2 x 1 Boca Juniors, LDU 1 x 1 Flamengo e Atlético-MG 2 x 0 Cerro Porteño.

Vitor Guedes
Vitor Guedes

44 anos, é ZL, jornalista formado e pós-graduado pela Universidade Metodista de São Paulo, comentarista esportivo, equilibrado e pai do Basílio.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.