Descrição de chapéu Opinião

Caneladas do Vitão - Clássico de família: Choque-Rei na linha

Tradição de pai para filho

São Paulo

— Alô!
— Tantam, tam, tantan, tam, tantam, chamada a cobrar: para aceitá-la, continue na linha após a identificação.
— Sou eu, pai.
— Filho, ligando a cobrar? Aconteceu algo? Tá tudo bem contigo?
— 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12, 13, 14, 15, 16... Chupa, pai! A fila do Porco continua! Aqui é Tricolor!

charge com os anos de 1992 e 2021 escritos e pintados com as cores de São Paulo e Palmeiras respectivamente
Cláudio Oliveira


— Você me ligou a cobrar para me encher o saco, seu filho da...
— Calma, papai, que a mamãe não tem nada com isso.
— O que você quer, moleque?
— Quero cantar, pai: "Raí, Raí, o terror do Morumbi"...
— Vai tomar no Cafu, no Raí e no inferno. Eu não vou ficar ouvindo essas bobagens e ainda pagar pela ligação, seu pó de arroz folgado.
— Eô, eô, o Müller é um terror.
— Terror você vai ver quando chegar em casa, seu animal.
— Cadê, Porco? Cadê, Porco?
— Tum, tum, tum!

29 anos depois.

— Alô... Pai? Boa noite!
— Oi, filho.
— Que legal, até que enfim o senhor aprendeu a fazer chamada de vídeo... Quer ver a sua neta?
— Claro, chama ela, mas fica aí também...
— Oi, vovô, tudo bem? Que saudade? A vovó tá bem?
— Sua vó, eu não sei! Mas o Verdão tá ótimo!
— Que Verdão, nada, vovô! Aqui é São Paulo!
— Fica quieta você, o fresco do seu pai e contem comigo: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12, 13, 14, 15, 16... Não vão perder a conta: desde 2005 que vocês aí não ganham um Paulistinha...
— Não acredito que o senhor me ligou para encher o meu saco e o da sua neta. Vai procurar o que fazer, pai!
— Pois é, nada como 29 anos depois do outro....
— Papai, o senhor me ensinou a vida toda a não ser rancoroso, a perdoar...
— Pois é, e aprendi com você, quando era ainda um moleque folgado, a gritar "chupa". Você esqueceu.
— Hahaha, que falta de modos, papa... Não sei com quem aprendi esse desequilíbrio...
— Falta de modos é o meu P... P de Palmeiras!
— Bom, já que o senhor quer me imitar, deveria ter aprendido a não gritar gol nem comemorar antes... A final é só amanhã e confio no meu Tricolor!

Nelson Rodrigues: "Não há admiração mais deliciosa do que a do inimigo".

Vitor Guedes
Vitor Guedes

44 anos, é ZL, jornalista formado e pós-graduado pela Universidade Metodista de São Paulo, comentarista esportivo, equilibrado e pai do Basílio.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.