Serasa tem feirão para limpar nome na capital paulista

Neste sábado (23) é o último dia de atendimento presencial

Fernanda Brigatti
São Paulo

Uma pequena multidão ocupou parte do vale do Anhangabaú nesta semana na esperança de renegociar dívidas e limpar o nome. O Feirão Limpa Nome da Serasa  continua no ar, pela internet, até o dia 31 deste mês, mas quem prefere ir pessoalmente só tem mais este sábado para negociar.

O atendimento é entre 8h e 18h. Em média, o estande de atendimento montado sob o viaduto do Chá, na região central da capital paulista, recebeu 2.500 consumidores por dia. Segundo o balanço fechado pela Serasa no fim da tarde de sexta-feira, R$ 600 milhões em descontos foram negociados desde o dia 11.

Ainda conforme o escritório de crédito, o percentual de redução do valor atualizado das dívidas chegou a 90%. Os abatimentos são feitos em juros e multas e também no valor original da dívida.
A ideia é que, seja via internet, seja presencialmente, o consumidor possa deixar o feirão com um acordo e os boletos de pagamentos.

Segundo a Serasa, o feirão via internet, que pode ser acessado também por tablet ou celular, oferece os mesmos descontos e possibilidades de negociação do atendimento presencial. Na edição anterior, realizada em novembro de 2018, R$ 460 milhões em descontos foram negociados. O site recebeu sete milhões de acessos.

Dentre os credores participantes estão bancos, como Santander, Itaú, Bradesco e BMG, recuperadoras de créditos, como Credsystem e Recovery, universidades, como Uniderp, Anhanguera e rede Pitágoras, além de lojas (Renner) e prestadoras de serviços (Claro e Net).


Os consumidores inadimplentes que concluírem uma negociação no feirão também poderão participar da promoção batizada de “boleto premiado”, por meio da qual 50 dívidas serão premiadas com R$ 2.000.
No site da Serasa (www.serasaconsumidor.com.br), é necessário fazer um cadastro para participar das ações de renegociação.


Na base de dados da Serasa Consumidor, 61,2 milhões consumidores brasileiros estavam com o nome sujo em fevereiro deste ano.
 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.