Preço do feijão-carioca começa a cair após forte alta

Feijão-carioca subiu mais de 100% no estado e no país em 2019

Patrícia Pasquini
São Paulo

Após ter sido o vilão da mesa dos paulistanos, o fei­jão-carioca apresentou que­da de 2,39% nos  supermer­cados da capital paulista, se­gundo a pesquisa de preços da cesta básica feita pelo Procon-SP e pelo Dieese en­tre os dias 19 e 25 de abril.

No período, o preço médio do produto ficou entre R$ 6,70 e R$ 6,54 o quilo. A inflação oficial também
mostra que a tendência do produto é de queda, dando uma trégua para o bolso dos consumidores.

De acordo com o IPCA-15 (Índice Nacio­nal de Preços ao Consumidor Amplo-15), que é a prévia da inflação, divulgado pelo IBGE na quinta-feira, o feijão-ca­rioca caiu 2,38% no mês de abril no país, ante o aumen­to de 41,44% em março.

O presidente do Ibrafe (Instituto Brasileiro do Feijão) Marcelo Luders disse que o preço já estabilizou. “Esta­mos perto da colheita. Se as condições climáticas forem favoráveis, a tendência é que o consumidor comece a per­ceber a baixa nos preços a partir da segunda quinzena do mês de maio”, diz.

“Ano a ano temos tido uma diminuição na área da primeira safra (plantada em agosto, setembro e outubro,
e colhida em janeiro, feve­reiro e março)”, afirma ele.

Segundo Luders, o impacto nos preços não foi maior porque o brasileiro começou a diversificar o consumo. “Até meados de 2016, a dependência do feijão-carioca era total. Com o tempo, a partir da alta do produto, começamos a identificar que consumidor experimentou outros tipos de feijão, gostou e incorporou o hábito de diversificar”, diz.

 
Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.