Descrição de chapéu Defesa do Cidadão

Grávida reclama de mau atendimento

Ela conta que os médicos discutiram o plantão no meio da consulta

Patrícia Pasquini Havolene Valinhos
São Paulo

A técnica de enfermagem Paula Denise Lambert de Souza, 36 anos, do Jardim Danfer (zona leste), conta que foi mal atendida durante uma consulta médica, no dia 8 de maio, no Hospital Salvalus, no Bresser.

Na hora marcada, o atendimento não foi realizado pelo médico que acompanha a sua gravidez, mas por uma substituta. “A sala estava totalmente despreparada e suja. O outro médico entrou no local e ambos começaram a conversar como se eu não estivesse ali. Discutiram o plantão na minha frente”, afirma a atendente de enfermagem.

A leitora disse que chegou a sugerir que terminassem a conversa na sala dos médicos, por uma questão de ética. “Ele alterou a voz comigo e argumentou que não havia espaço para este tipo de conversa, e que não estava falando mal de pacientes. A doutora me pediu desculpas”, relata ela. 

Paula contou que passou mal ao final da consulta. “Pago o convênio para ter um atendimento digno e sou tratada como lixo por um médico despreparado. Estou grávida de três meses e preciso de ajuda”, queixa-se a atendente de enfermagem ao Agora.

Hospital Salvalus: (11) 2662-2000

Foto de gestante (ilustrativa)
Foto de gestante (ilustrativa) - 20.06.2018 - Jardiel Carvalho/Folhapress

Hospital dá explicação ​

O Hospital Salvalus afirma que, após receber as informações, a sua equipe prontamente entrou em contato com a beneficiária e fez todo o acolhimento.

O hospital diz ainda que a leitora estava com consulta marcada para ontem. 

Ao Agora a leitora confirmou a informação.

Veja outras reclamações

Oi

O auxiliar financeiro odrigo Sakai Coelho, 37, Itaquera (zona leste), conta que recarregou o celular com R$ 17 e recebeu uma mensagem da Oi informando que, se completasse R$ 20 em recargas, ganharia bônus de 1 Gigabyte de internet. "Coloquei mais R$ 10, mas o bônus não foi concedido. Liguei para reclamar, mas não resolvem o meu caso”, queixa-se. 

Resposta

Até o fechamento desta edição a Oi não havia se manifestado sobre o caso. Em novo contato, o cliente  disse que pretende trocar de operadora.

C&C

O aposentado Mauro Soares, 61 anos, de Caieiras (Grande SP), conta que comprou seis rolos de manta asfáltica no site da C&C no dia 3 de abril, com prazo de entrega para o dia 23 do mesmo mês. “Houve atraso e, no SAC, informaram que não havia estoque. Quando entrei em contato com o setor de vendas para escolher outro produto, o vendedor disse que os itens que comprei estavam disponíveis. Deram mais 16 dias úteis para entregar.” 


Resposta

A C&C informa, por meio de nota, que os produtos do cliente Mauro Soares foram entregues e recebidos por ele no dia 10 de maio.

Detran.SP

O psicólogo Carlos Henrique Belizário, 56 anos, de Hortolândia (109 km de SP), conta que está há quase dois meses aguardando a liberação de documentos para  fazer a transferência de propriedade de veículo, mas não tem retorno do Detran.SP. 

Resposta

O Detran.SP informa que constava uma divergência entre as bases estadual e nacional de veículos que impossibilitava a continuação do processo de transferência veicular. Para concluir a solicitação, o cidadão deverá realizar uma vistoria em uma empresa credenciada e apresentar o laudo no Detran de Hortolândia. 

Nextel

O técnico em manutenção José Aparecido Marques, 50 anos, de São Bernardo do Campo (ABC), conta que fez uma portabilidade do seu número para a Nextel, mas como o telefone não funcionou, retornou à operadora antiga. Segundo o leitor, a Nextel está lhe cobrando uma multa no valor de R$ 489. “Não tinha sinal em casa e, agora, querem que eu pague a multa?

Resposta

A Nextel informa que após contato telefônico com José Aparecido Marques, cancelou a multa de fidelização. Ao Agora o leitor confirmou a informação.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.