Descrição de chapéu Defesa do Cidadão

Professora reclama de valeta há um ano

Leitora afirma que local fica com água empoçada e carros são danificados; veja outras reclamações

Havolene Valinhos
São Paulo

A professora Claudinéia de Oliveira Bueno, 50 anos, de Colônia, Paralheiros (zona sul), conta que, no cruzamento das ruas Carlos Rasquinho, onde ela mora, com a rua José Rasquinho, há uma valeta que está atrapalhando a circulação de pedestres e veículos nas vias.

Segundo a leitora, além de a valeta ser grande, ainda está danificando os veículos que passam pelo local e a água fica empoçada.

Claudinéia afirma que já registrou diversas reclamações na Prefeitura de São Paulo, mas ainda não foi atendida pela administração.

“A Subprefeitura de Parelheiros precisa tomar as devidas providências o quanto antes, pois não resolveram até agora, apesar de meus pedidos”, diz.

“Viver uma situação como essa é um absurdo. Sinto-me desrespeitada, pois estou reclamando há um ano e eles sempre dizem que farão uma vistoria o que nunca aconteceu”, queixa-se à reportagem.

 “Peço a intervenção do Defesa do Cidadão para que o caso seja resolvido”, finaliza ao Agora.

Prefeitura de São Paulo: 156

Valeta no cruzamento das ruas Carlos Rasquinho e José Rasquinho vem causando transtornos a pedestres e veículos
Valeta no cruzamento das ruas Carlos Rasquinho e José Rasquinho vem causando transtornos a pedestres e veículos - 11.08.2016 - Rivaldo Gomes/Folhapress

 

Subprefeitura promete fazer visita ao local​

 

A Subprefeitura de Parelheiros informa que realizará uma vistoria no local mencionado no início da próxima semana. 

O órgão diz ainda que, se for responsabilidade de alguma concessionária prestadora de serviços, a empresa será acionada o quanto antes.

Em novo contato com o Agora, a leitora disse que aguardará a resolução.

Veja outras reclamações

Localiza

O gráfico Emerson dos Santos, 45 anos, do Jardim Itapemirim (zona leste), conta que alugou um carro em 21 de outubro e, na devolução, foi cobrado um dia de atraso. O sistema da empresa já estava ajustado para o horário de verão.

Resposta

A Localiza informa que o estorno da hora extra foi efetuado em 25 de outubro de 2018, no cartão de crédito do cliente. Ao Agora o leitor voltou a afirmar que o dinheiro ainda não foi devolvido pela empresa.

Ponto Frio

A analista Bárbara Oliveira, 35 anos, da Vila Rio Branco (zona leste), conta que comprou um aspirador vertical na loja virtual do Ponto Frio e recebeu o produto com a voltagem errada. A leitora diz que, no dia 19 de abril, reclamou e foi orientada a devolver o aspirador no local da retirada. “Deram prazo de cinco dias úteis para resposta, o que não ocorreu. O produto ainda está na loja e só devolverão o dinheiro por volta do dia 24 de maio.” 

Resposta

Em nota, a assessoria de imprensa do Ponto Frio informa que a compra foi cancelada e o valor será devolvido nas duas faturas subsequentes. “O processo é lento”, queixa-se a leitora ao Agora.

Detran.SP

O pintor automotivo Cicero Rodrigues da Silva, de 55 anos, do Jardim Eledy (zona sul), diz que há 19 pontos em sua CNH (Carteira Nacional de Habilitação), mas ele afirma não ter cometido infrações. “Mesmo levando boletim de ocorrência no Detran.SP, disseram que perderei o recurso.”

Resposta

O Detran.SP esclarece que as infrações foram registradas pelo DSV (Departamento Operacional do Sistema Viário), da Prefeitura de SP. “Diante disso, orientamos que o condutor procure o órgão autuador. Se constatada a fraude, o condutor deverá apresentar ao Detran.SP o ofício emitido pelo DSV que aponte a inconsistência e o boletim de ocorrência”, diz nota.

Casas Bahia

O funcionário público Cesar dos Santos Guimarães, 35 anos, de Guarulhos (Grande SP), diz que comprou dois guarda-roupas no site das Casas Bahia, mas um deles veio quebrado e foi devolvido no dia 4 de abril. “A loja não estornou o valor pago até hoje.
Ligo no SAC e só recebo mensagem automática.”

Resposta

As Casas Bahia informam que será feita a restituição do valor ao cliente em conta-corrente até o dia 24 deste mês. Ao Agora o leitor confirmou a informação da empresa.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.