Descrição de chapéu Defesa do Cidadão

Paciente espera para receber remédios

Leitor afirma que Hospital das Clínicas não entregou a medicação que precisa tomar diariamente

Havolene Valinhos
São Paulo

O consultor Tiago Pimentel, 35 anos, da Vila Mariana (zona sul), conta que não recebeu o medicamento pregabalina 75 mg do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP. Pimentel utiliza o remédio para o tratamento da ansiedade. 

O leitor relata que precisa tomar quatro cápsulas por dia, e uma caixa com 30 comprimidos dura apenas sete dias. “Em uma farmácia particular, cada caixa está custando, em média, quase R$ 100.”

Tiago Pimentel conta que cada caixa do medicamento pregabalina 75 mg, com 30 comprimidos, chega a custar, em média, R$ 100 nas farmácias; ele precisa tomar quatro cápsulas todos os dias
Tiago Pimentel conta que cada caixa do medicamento pregabalina 75 mg, com 30 comprimidos, chega a custar, em média, R$ 100 nas farmácias; ele precisa tomar quatro cápsulas todos os dias - Rivaldo Gomes/Folhapress

Pimentel afirma que não tem condições de arcar com a despesa. “Além disso, é meu direito como cidadão receber o remédio.”

O consultor diz que, no dia 15 de abril, foi a última vez que recebeu a quantidade  correta do remédio.
“A próxima remessa era para ter sido entregue no último dia 2, mas recebi apenas outros remédios”, queixa-se à reportagem.

Pimentel conta que toma dez diferentes medicações. Algumas ele compra. “Os remédios mais em conta prefiro arcar com a despesa para não passar tanto nervoso, mas, no caso da pregabalina, fica muito difícil bancar porque atualmente estou vivendo com o auxílio-doença. Essa história é complicada e cheia de idas e vindas nesses cinco anos que utilizo o medicamento. Precisam resolver essa situação de forma definitiva”, afirma.

Hospital das Clínicas
(11) 2661-7176

Medicamento será entregue

O Hospital das Clínicas da USP informa que a entrega do medicamento pregabalina 75 mg será realizada na próxima semana, na residência do paciente. 

O hospital esclarece ainda que sua farmácia ambulatorial distribui gratuitamente 615 tipos de medicamentos, atendendo 1,3 milhão de receitas por ano.

Em novo contato com o Agora, o leitor confirmou a ligação do hospital. “Prometeram resolver.”

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.