Descrição de chapéu Defesa do Cidadão

Cliente exige internet mais rápida; veja outras reclamações

Leitor afirma que tem direito a 5 Megabytes, mas Oi libera apenas dois

Havolene Valinhos Ana Paula Branco

 O aposentado Francisco José Serva Rocha, 62 anos, de Baependi (MG), conta que é assinante de um plano de internet da Oi, mas reclama que a operadora não libera a velocidade contratada para o serviço.

Pessoa usando smartphone
Marcelo Casal Jr -27.nov.2018/Agência Brasil

“Tenho direito a receber cinco Megabytes, mas não chega a dois megas”, queixa-se à reportagem. 

“A Oi nunca entrega a velocidade correta e alega que, por lei, pode entregar 80%, o que não deveria ser regra, mas apenas ocasionalmente. Por isso, continuo reclamando”, afirma.

Rocha relata que entrou em contato com central de atendimento da operadora e anotou vários protocolos de reclamações, mas, até o momento, a empresa não tomou as devidas providências. 

“Quando a gente liga, após minutos de espera na linha, a gravação eletrônica nos dá diversas opções e, mesmo apertando-as mais de dez vezes, informam que não entenderam o pedido. É um descaso com o consumidor. Por isso, peço a intervenção do Agora.”

Oi: 103 31

Operadora Oi faz a troca do equipamento

A Oi informa, por meio de nota de sua assessoria de imprensa, que entrou em contato com o cliente e confirmou o funcionamento normal do seu serviço, após a troca de modem.

Ao Agora o leitor disse que a Oi providenciou a troca do modem. “Foi resolvida parte dos problemas, pois a internet está instável.”

Outras reclamações

LG

O aposentado Arnaldo Vieira, 52 anos, de Guarulhos (Grande SP), diz que sua geladeira LG apresentou defeito 40 dias após a compra. Segundo ele, a fabricante constatou vício oculto e ofereceu o ressarcimento dos R$ 3.000 pagos pelo produto. “Quero a troca por um equipamento igual ou superior.”

Resposta  A LG diz que ofereceu  a devolução do valor pago no produto, já que não possui um produto igual ou similar ao adquirido, porém o cliente não aceitou. “Eu comprei em promoção”, disse Vieira.

GTSM1

O professor Marcos Paludetto, 51 anos, de Palmital (414 km de SP), diz que, em 7 de março, comprou uma bicicleta da GTSM1 para o filho de 10 anos e o produto está com falha no câmbio. “Tentei uma solução, mas não tive resposta.”

Resposta A GTSM1 pede desculpas pelo transtorno e afirma que irá enviar um câmbio novo. A empresa diz ainda que permanece à disposição “Estou aguardando a peça”, disse Paludetto. 

Vivo A atendente Bruna de Oliveira Aprígio, 27 anos, do Jardim Planalto (zona leste), cancelou seu plano de internet da Vivo e pediu o Vivo Fibra. “Disseram que não havia ‘porta’. Pedi para voltar ao plano anterior, e também não foi possível. É absurdo.”

Resposta A Vivo afirma que entrou em contato com a consumidora para prestar os esclarecimentos necessários. A operadora diz ainda estar disponível nos telefones 10315 (fixa) e *8486.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.