Descrição de chapéu Defesa do Cidadão

Aposentada sofre com rua esburacada em Itaquera

Moradora afirma que a rua Emilio Ayres precisa de manutenção

Laíssa Barros
São Paulo

A aposentada Célia da Costa Ventura, 72 anos, de Itaquera (zona leste), conta que a rua Emilio Ayres, onde mora, precisa de manutenção, pois está repleta de buracos. 

“Pedi em novembro de 2018 para que a Subprefeitura Itaquera viesse até aqui e resolvesse esse problema de zeladoria, mas só me deram o número de um protocolo e nunca fizeram o serviço”, reclama.

Célia da Costa Ventura, 72 anos, de Itaquera (zona leste), reclama da falta de manutenção da rua onde mora. “Tem buraco para todo lado”, diz.
Célia da Costa Ventura, 72 anos, de Itaquera (zona leste), reclama da falta de manutenção da rua onde mora. “Tem buraco para todo lado”, diz. - Rubens Cavallari/Folhapress

Célia diz que se preocupa com os problemas que os buracos podem gerar, já que a maioria dos moradores na região é idosa.

“Meu marido já torceu o pé em um dos buracos. Precisamos de ajuda ou alguém vai acabar parando no hospital. Pode acontecer um acidente grave, tanto com os carros que passam e são prejudicados, quanto com as pessoas, que podem se machucar caindo no meio da rua”, queixa-se ela.

“Pagamos IPTU e já reclamamos nos órgãos da prefeitura, mas não fomos ouvidos. O que precisamos fazer para que o serviço seja realizado? Estamos sofrendo com os buracos e com a falta de respeito. Só queremos ter uma rua bonita e bem zelada”, diz.

Célia espera ser, enfim, ouvida pela subprefeitura. “Conto com a ajuda do Defesa do Cidadão para resolver esse problema que não é só meu, mas de todo mundo daqui do bairro. Tenho um protocolo e preciso, pelo menos, de uma resposta ou de uma data”, afirma.
.

Prefeitura fará manutenção

A Subprefeitura Itaquera informa, em nota enviada pela assessoria de imprensa, que os buracos da rua Emilio Ayres serão tapados nos próximos dias. 

Em novo contato com o Defesa do Cidadão, Célia disse que aguardará o serviço. “Espero que façam essa manutenção. Aguardo desde novembro do ano passado e nem tinha mais esperanças de que o problema fosse resolvido. Todos os moradores do bairro ficarão felizes com essa mudança significativa para gente”, disse a aposentada.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.