Descrição de chapéu Defesa do Cidadão

Cliente reclama de sistema de milhas da Gol

Aposentado diz ter prejuízo após site da Smiles não funcionar; veja outras queixas

Laíssa Barros
São Paulo

O aposentado Alexandre Brom, 60 anos, de Caçapava (120 Km de SP), reclama que vem tendo problemas com a Smiles (administradora do programa de milhas da Gol) e, consequentemente, está sendo prejudicado por falhas no sistema da empresa.

“A Smiles/Gol faz de tudo para que seus clientes não tenham acesso aos benefícios a que eles têm direito. Tive que comprar minhas passagens mesmo tendo direito a milhas que pagariam por isso simplesmente porque o sistema da empresa não está funcionado corretamente há tempos.”
Segundo o leitor, a Smiles/Gol deveria ter um sistema adequado aos seus clientes que desejam transferir suas milhas.

“Entrei em contato com a empresa várias vezes e até o momento não resolveram o meu problema. Uma funcionara até admitiu que o sistema era complexo e demorado, mas que eu teria que enfrentar a instabilidade dele para enfim conseguir o que eu tinha direito”, completa o aposentado. 

Avião da Gol pousa na pista do aeroporto de Cumbica, em Guarulhos - Amanda Perobelli/UOL

Empresa aérea transfere

A Smiles informa, em nota, que entrou em contato com o cliente e todas as dúvidas foram esclarecidas. “Realmente minhas milhas foram transferidas depois que pedi ajuda do Agora, mas imagino que muitas outras pessoas foram prejudicadas. Espero que o problema seja resolvido como um todo”, disse Brom. 

Outras reclamações

Carrefour 

O aposentado José Fernandes da Cunha, 59 anos, do Paraíso (zona sul), conta que recentemente quitou sua dívida com o Carrefour, mas vem recebendo faturas com novas cobranças da empresa. “Querem que eu pague anuidade, seguros e encargos relacionados ao cartão da empresa, mas isso é um absurdo. Já paguei tudo que devia”, diz Cunha. 

Resposta

O Carrefour informa que tentou por diversas vezes, sem sucesso, contato com o leitor a fim de confirmar que cessará as cobranças. A empresa ainda ressalta que permanece à disposição para informações adicionais.

Iamspe 

A aposentada Maria José Limpo da Cruz, 69 anos, do Parque São Domingos (zona oeste), informa que, após passar pela emergência no hospital, foi encaminhada para um especialista em geriatria, mas, até agora, não conseguiu agendar a consulta. “Fui diversas vezes ao Iamspe para marcar a data, mas só me respondem que não há vaga”, afirma Maria. 

Resposta 

O Iamspe informa que a leitora já passou por atendimento na especialidade geriatria e tem retorno marcado para o dia 2 de agosto. “Obrigada, Agora, sem vocês eu não teria conseguido”, disse a leitora em novo contato.

Comgás 

O vendedor Marco Antônio Paim, 60 anos, de Lauzane Paulista (zona norte), reclama que o valor de sua fatura aumentou muito, chegando a R$ 84, enquanto a média de suas contas é de R$ 56. “Reclamei e disseram que, pela mudança de tempo, fizeram uma contingência e cobraram a mais”, conta o leitor. 


Resposta 

A Comgás informa, por meio de sua assessoria de imprensa, que não encontrou irregularidade nas cobranças e que o equipamento de medição do leitor está funcionando normalmente.

Hospital Nipo Brasileiro

"Meu pai faleceu em julho de 2018 no Hospital Nipo Brasileiro. Agora o hospital quer que paguemos por uma meia de compressão usada por ele na internação. Achei um absurdo!", disse Patrícia Lima, 37 anos 

Resposta 

O hospital afirma, em nota, que o convênio médico utilizado pelo paciente não contemplava a cobertura das meias de compressão. Segundo o hospital, a família do paciente estava ciente e assinou o termo de responsabilidade, no qual estavam expressas as condições para o atendimento, ficando assim responsáveis pelo pagamento do serviço. 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.