Descrição de chapéu Defesa do Cidadão

Sinal de TV paga não funciona há 2 meses

Cliente afirma que o serviço de TV da Vivo está fora do ar desde o dia 25 de maio; ele diz que reclamou, mas a falha continua

Havolene Valinhos
São Paulo

O aposentado Nilton Azeredo, 70 anos, de Pinheiros (zona oeste), conta que está sem sinal da Vivo TV desde o dia 25 de maio. O leitor afirma que, apesar dessa situação, a operadora continua enviando as faturas de cobrança normalmente.

O aposentado Nilton Azeredo conta que, em junho, recebeu uma carta da operadora com a informação de que não prestariam mais o serviço
O aposentado Nilton Azeredo conta que, em junho, recebeu uma carta da operadora com a informação de que não prestariam mais o serviço - Rubens Cavallari/Folhapress

O leitor relata que entrou em contato com a central de atendimento da empresa inúmeras vezes nesses dois meses, mas reclama que sua situação não é resolvida.  “Todas as vezes que ligo para a Vivo prometem tomar providências em 24 horas. O pior é que preciso sempre repetir o que está acontecendo, cada funcionária dá uma desculpa diferente e apenas adia a solução”, reclama. 

O aposentado afirma que está cansado de anotar protocolos de reclamações, mas não obter resultados.
“Alguns atendentes da Vivo dizem que se trata de problemas técnicos na região onde eu moro. Já falaram que solucionariam em até quatro horas, mas nada foi feito”, queixa-se o leitor à reportagem.

Azeredo relata que, no dia 1º de junho, recebeu uma carta da Vivo com a informação de que o serviço de TV por assinatura seria encerrado em seu bairro.

“O fato é que continuam mandando as contas como se nada tivesse acontecendo. Não entendo qual é a lógica dessa operadora.”

O aposentado afirma que já solicitou até o cancelamento à empresa, mas também não conseguiu suspender o serviço.

Vivo: 10315 (fixo) e *8486 (móvel)

Operadora devolverá grana

A Vivo informa, por meio de nota de sua assessoria de imprensa, que entrou em contato com o cliente para prestar os esclarecimentos necessários.

A empresa diz ainda que está à disposição do consumidor por meio da central telefônica 10315 (fixa) e *8486 (móvel), das lojas físicas e do SMS.

Em novo contato com o Agora, o leitor confirmou a ligação da operadora. “Disseram que devolverão o que paguei a mais e o serviço foi cancelado”, disse Azeredo.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.