Descrição de chapéu Defesa do Cidadão

Site de viagem não reembolsa leitora

Motorista cancelou viagem e empresa não quer devolver o valor já quitado; veja outras queixas

Laíssa Barros
São Paulo

A motorista Lucélia Rodrigues Cavalcanti, 41 anos, de Francisco Morato (Grande SP), conta que, em janeiro, comprou à vista cinco passagens no site Submarino Viagens no valor de R$ 3.000, mas cancelou a compra em maio, e, até hoje, a empresa ainda não devolveu o dinheiro. 

“Quando fiquei sabendo que a companhia área na qual eu viajaria, a Avianca Brasil, estava falindo, resolvi desistir da viagem para não ter problemas. Falei com o hotel que eu tinha contratado e cancelei a hospedagem, eles devolveram o dinheiro imediatamente. Mas quando fui cancelar as passagens compradas no site, a Submarino não me deu nenhuma resposta”, queixa-se a motorista ao Agora.

Lucélia diz que todas as vezes em que tentou falar com a empresa por telefone, ao saber do assunto, os funcionários deixavam cair a ligação. “Tentei contato por telefone, redes sociais e email, mas o site de viagens simplesmente me ignora”, afirma a leitora. 

Submarino Viagens não responde leitora sobre quando o dinheiro de uma compra cancelada será reembolsado - Leonardo Soares/Folhapress

Submarino diz que devolverá os valores 

A Submarino Viagens informa que, devido ao fim das operações da Avianca Brasil, vem trabalhando para reembolsar seus clientes. A empresa afirma que já liberou o valor integral pago pela leitora por meio de estorno no cartão de crédito. 

Lucélia disse ao Agora que aguardará a próxima fatura para confirmar.

Veja outras reclamações 

Sabesp  

A professora Amanda Rocha Cardoso, 30 anos, de Guarulhos (Grande SP), afirma que há dois anos sua conta de água vem no valor de R$ 200. “Eu moro em um apartamento de 42 m², não tem como isso estar certo. Eles já vieram aqui e não encontraram nenhum vazamento. Refizeram a conta, mas continuaram cobrando o mesmo valor”, diz a leitora. 


Resposta 

A Sabesp informa que a conta citada pela leitora foi modificada e reemitida com vencimento para agosto. “Refizeram a conta novamente. Espero que pela última vez”, disse Amanda em novo contato com o Agora.

Qualicorp 

A jornalista Marcelle Grêco, 34 anos, de Santo André (ABC), reclama que seu plano de saúde foi cancelado sem sua permissão. “Contratei um plano através da Qualicorp há cerca de 4 meses. Fiz o pagamento da primeira parcela, mas a Qualicorp alega que o pagamento não foi feito e cancelou o plano de saúde. Tenho o comprovante”, afirma Marcelle.


Resposta

A Qualicorp informa que entrou em contato com Marcelle e prestou os devidos esclarecimentos. A empresa ressalta que o caso foi solucionado e o plano de saúde da leitora está ativo e disponível para utilização.

Vivo 

O aposentado Sebastião Guilherme, 72 anos, de  Descalvado ( 241km de SP), conta que pediu para a Vivo cancelar sua internet, mas a empresa acabou cancelando a linha de telefone fixo também. “Reclamei e me deram alguns prazos para resolver, o que ainda não aconteceu. Já faz 20 dias que estou sem meu telefone”, queixa-se o leitor. 


Resposta 

A Vivo informa, em nota, que a linha telefônica foi reinstalada, está funcionando normalmente e o leitor está ciente das tratativas realizadas pela empresa.

CVC

"Comprei duas passagens de avião pela CVC em janeiro e, por motivos de saúde, cancelei a viagem. Agora estão enrolando e não devolveram o dinheiro pago até ainda", diz Cláudia Gonçalves Fiorelli, 55 anos 


Resposta 

A CVC informa, em nota, que já que a leitora não apresentou declaração médica para isenção da multa, a empresa liberou o reembolso de R$ 2.732,29 (valor com multa) via estorno no cartão de crédito, que será processado pela administradora do cartão em até sete dias úteis. 

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.